Piauí ultrapassa estados e é líder nacional em número de matrículas

Taxa do Piauí é maior do que Distrito Federal e São Paulo.

O Piauí é o campeão nacional em crianças matriculadas na rede pública de ensino, de acordo com o anuário do movimento "Todos Pela Educação". Essa posição indica que em médio prazo os índices do analfabetismo do Estado devem retrair progressivamente.

A taxa de matrículas do Piauí é de 96,1%, e ultrapassa o índice de estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, cada um tem um índice de 86,7%, 89,6% e 81%, respectivamente. Com esse percentual de crianças em idade escolar frequentando as aulas, a tendência é o Piauí registrar a cada ano um crescimento contínuo da população alfabetizada.

Em consequência disso, em breve, o Estado deve experimentar uma redução acentuada do número de analfabetos, na medida em que um número bastante reduzido de jovens chegará à idade adulta sem saber ler e, por outro lado, o governo avança na implementação de programas de alfabetização de adultos. Atualmente, o Piauí ocupa a segunda posição no ranking nacional em número de analfabetos em na idade adulta, com índice de 19,7%.

A superintendente de ensino da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Viviane Fernandes, afirma que o dado referente às matrículas é reflexo do trabalho de atendimento na educação infantil desenvolvido em todos os municípios piauienses. Outro fator é o Piauí ser o Estado que proporcionalmente possui mais pessoas beneficiadas pelo programa Bolsa Família, o que obriga os pais a matricularem e manterem seus filhos na Escola. “A meta para 2016 é universalizar o ensino infantil. O Estado já está bem perto disso”, acrescenta Viviane.

Todavia, a alta taxa de distorção idade série e a evasão escolar tornam-se problemas para redução do analfabetismo. Contra isto, a Seduc está implantando programas como o Poupança Jovem, que irá garantir uma bolsa no valor de R$ 1.500 para os alunos concluírem o Ensino Médio; e o Palavra de Criança que tem o objetivo de fazer todas as crianças de 79 municípios inscritos saberem ler e compreenderem textos já nas primeiras séries. A intenção é posteriormente levar as ações para todos os municípios.

O Anuário do "Todos Pela Educação" é elaborado com os números do Censo Demográfico e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), apurados e divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e com os dados do Censo Escolar e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), disponibilizados pelo Ministério da Educação.

Fonte: Ascom