Pílula de vinho tinto será realidade em breve; entenda

Como é fácil de imaginar, a pílula não terá álcool.

Quem usa a desculpa de que o vinho faz bem para a saúde para tomar algumas tacinhas extras da bebida, vai precisar de outro motivo para justificar a bebedeira. Isso porque os cientistas da Universidade de New South Wales, na Austrália, estão planejando criar uma pílula com todas as propriedades do vinho.

Como é fácil de imaginar, a pílula não terá álcool. O lado bom é que você pode tomá-la sem ficar de ressaca no dia seguinte; o lado ruim, é que não tem a mesma graça (nem o mesmo sabor) de uma taça de vinho compartilhada com os amigos.

A ideia é que a pílula contenha Resveratrol, um ingrediente encontrado no vinho tinto que é apontado como aliado na proteção de doenças cardíacas, diabetes e Alzheimer. Porém, a substância é quebrada rapidamente pelo fígado e, graças a isso, ela precisaria ser encontrada em uma concentração maior para ter um efeito real no organismo.

Os pesquisadores da universidade em conjunto com a empresa de biotecnologia americana Jupiter Orphan Therapeutics Inc. estão tentando desenvolver uma pílula que combine o Resveratrol nessa concentração ideal com outros compostos da bebida, que tornariam a substância mais efetiva na prevenção de doenças.

Por enquanto, o processo ainda envolve o desenvolvimento de uma fórmula que impeça a molécula de ser digerida pelo fígado. Até lá, você ainda pode desfrutar de uma taça de vinho usando a velha e boa desculpa de que a bebida equivale a uma hora de academia.


Fonte: Hypeness