Caso Bruno: Pílula do dia seguinte não funcionou com Eliza

Caso Bruno: Pílula do dia seguinte não funcionou com Eliza

Segundo o Jornal Extra, em uma das conversas que a modelo teve com amigo pelo MSN, ele perguntou por que ela não tomou a pílula do dia seguinte.

O filho que Eliza Samudio teve com o goleiro Bruno poderia não ter nascido caso o método contraceptivo usado por ela tivesse funcionado. Segundo o Jornal Extra, em uma das conversas que a modelo teve com amigo pelo MSN, ele perguntou a Eliza por que ela não tomou a pílula do dia seguinte após ter tido uma relação sexual sem camisinha com Bruno. ?Tomei!?, ela respondeu. Os registros dos diálogos estão num relatório do Setor Técnico de Perícias em Crimes Informáticos e Fraudes Similares, do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Minas Gerais.

Em outra conversa, Eliza desconfia de uma ligação que recebeu de um colega de Bruno no Flamengo: ?O Bruno mandou um jogador do Fla me ligar ontem (...). Quatro meses atrás, tentei fazer contato com ele e nada. E ontem apareceu, para saber onde eu estou, o que estou fazendo, se estou bem?.

Assistente de acusação no caso Bruno, o advogado José Arteiro Cavalcante Lima vai pedir que a carta em que o goleiro pede ao amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão, que assuma a culpa pela morte de Eliza Samudio, seja anexada ao inquérito sobre o sumiço dela. O documento foi divulgado no fim de semana pela revista ?Veja?.

? A estratégia apenas evidencia novamente que ele é o culpado pela morte de Eliza ? afirmou o advogado.

O advogado de Bruno, Rui Pimenta, vai falar hoje com seu cliente sobre a carta publicada pela ?Veja?. Na avaliação dele, o texto não deixa claro o pedido do goleiro para Macarrão assumir a culpa pela morte de Eliza.

? É uma carta de final de relacionamento, com um tratamento romântico, sentimental, tem o tom de uma carta de amor, onde o Bruno pede perdão e pede para que o Macarrão pense nos filhos. Parece mais tratar de um relacionamento homoafetivo ? disse Pimenta.

O advogado desconfia da autenticidade da carta, mas afirmou que, caso Bruno tenha mesmo escrito a mensagem, o fato de Macarrão assumir a culpa não tiraria o goleiro da prisão.

A mãe de Eliza, Sônia Moura, não tem dúvida de que sua filha foi morta por Bruno. Segundo ela, somente o jogador teria motivo para isso:

? Cada vez mais as provas se encaminham para isso. Para ele pedir (para Macarrão assumir a culpa), é porque ele realmente fez.

Sônia Moura disse ainda desconhecer o vídeo em que Eliza apareceria com Bruno e Macarrão participando de uma orgia. Segundo a ?Veja?, o goleiro estaria preocupado com a possibilidade de Eliza divulgar essas imagens.

? Esse vídeo ainda vai aparecer. A Eliza certamente deixou com alguém da confiança dela ? disse Sônia.

O advogado da acusação, José Arteiro Cavalcante Lima, sustenta que Macarrão, ao contrário de Bruno, não tinha motivos para cometer o crime e só se envolveu no caso por amizade.

Fonte: Extra