Plano contra doenças negligenciadas é lançado no Piauí

O Piauí é pioneiro na elaboração do Plano

A Secretaria de Estado da Saúde realizou o Seminário de Apresentação do Plano Estadual de Enfrentamento das Doenças Negligenciadas do Piauí.

O Piauí é um dos estados do país com mais casos de tuberculose, hanseníase, doença de chagas, leishmaniose e geohelmintíase, doenças infecciosas tidas como negligenciadas. Para mudar esse cenário, o Governo do Estado mobilizou profissionais de Saúde a fim de traçar estratégias e planos de ações que iniciam ainda nesse mês de agosto com a capacitação dos profissionais de saúde dos municípios.

Esta é a primeira vez que o estado estrutura um plano de ação para tentar reverter os indicadores negativos para essas enfermidades, sendo também uma iniciativa pioneira no país. A iniciativa prevê, além da preparação dos municípios, investir forte em capacitação dos profissionais dos municípios e reestruturar as áreas técnicas da Secretaria.

“Com esse Seminário estamos complementando uma série de ações, reuniões e discussões que já havíamos feito,  buscando traçar estratégias e diversos meios de viabilizar a implantação dessas políticas de enfrentamento a essas doenças negligenciadas, com isso vamos melhorar as condições de vida da população que sofre dessas doenças negligenciadas no Estado. A Secretaria de Saúde sempre busca priorizar a população que mais necessita das ações do Governo", comentou o secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa.

Recentemente, o Governo do Estado e o Banco Mundial firmaram convênio para intensificar e dar maior dimensão de ação contra essas doenças. O plano de enfrentamento está estruturado para trabalhar essas cinco doenças e tentar dar um novo cenário sanitário, melhorando as condições de vida das pessoas acometidas por elas. O representante do Banco Mundial, David Souza comenta que "o Banco Mundial tem o papel não só econômico, do financiamento, mas também do suporte técnico. O dia de hoje é muito importante, porque essa iniciativa do Piauí é inovadora, nós não vemos esse olhar específico para as doenças negligenciadas em muitos lugares do Brasil”.

O Seminário conta com palestrantes e representantes do Ministério da Saúde, Ministério Público, Universidade Estadual do Piauí, Ordem dos Advogados do Brasil, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria de Estado de Planejamento e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Piauí.

Fonte: Com informações do Portal do Governo