PM destaca 4.100 policiais para garantir a segurança nas eleições

Para municípios do interior foram destacados 1.600 policiais.

O subcomandante da Polícia Militar (PM), Coronel Lindomar Castilho, informou que a corporação destacou 4.100 policiais para garantir a segurança nas eleições municipais, no dia 02 de outubro, em Teresina e no interior do Piauí.

Segundo ele, para os municípios do interior do Estado, a Polícia Militar destacou 1.600 policiais; 1.400 Praças e 2.000 Oficiais. Lindomar Castilho afirmou que 2.500 policiais, entre Praças e Oficiais, ficarão em Teresina para garantir a segurança na Capital.

“Os policiais Oficiais, no interior e em Teresina, vão para as zonas eleitorais para garantir lisura do pleito eleitoral. Lógico, isso não é competência exclusiva da Polícia Militar, vamos trabalhar com a Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e com o Ministério Público. É um conjunto de forças focada nessa missão”, afirmou o Coronel.

PM destaca 4.100 policiais para garantir a segurança nas eleições (Crédito: Efrém Ribeiro)
PM destaca 4.100 policiais para garantir a segurança nas eleições (Crédito: Efrém Ribeiro)

Os policiais e Oficiais que irão trabalhar no interior sairão às 08h desta quinta-feira (29) do Quartel da Polícia Militar. O juiz auxiliar da Previdência do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, Vidal de Freitas, falou com os policiais militares no Auditório do Quartel do Comando Geral (QCG) da Policia Militar.

“Viemos tirar dúvidas dos policiais para que o trabalho de segurança ocorra com maior tranquilidade, em frente a todas as dificuldades, e que possa ser uma eleição segura e sem incidente, que é nosso objetivo”, falou o juiz.

Segundo ele, a PM tem como missão a ação preventiva e cabe à ela atuar para evitar que irregularidades aconteçam e, que se for o caso, prender as pessoas envolvidas em crimes; contribuindo para a tranquilidade das eleições.

“Quando chegarem nas zonas eleitorais, os policiais terão uma conversa com o juiz e com o promotor eleitoral para tomarem conhecimento da situação naquela zona eleitoral e traçarem estratégias para garantir a tranquilidade, impedir propagandas irregular, a compra de votos e o transporte irregular dos eleitores. A sugestão nossa é que os policiais conversem com eles para tratar estrategias para que esses crimes não aconteçam.

Fonte: Efrém Ribeiro, do Jornal Meio Norte