PMT oferta gratuitamente próteses dentárias em UBS da capital

A oferta de próteses dentárias pelo município existe desde 2011

Houve o encerramento do primeiro módulo do curso de capacitação em prótese dentária para os odontólogos das equipes de saúde bucal da Estratégia Saúde da Família (ESF), que em Teresina é gerida pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). A parte prática do curso aconteceu no Consultório 3 da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas (ABCD), centro da capital.

A oferta de próteses dentárias pelo município existe desde 2011, através do Centro Especializado de Odontologia do Lineu Araújo. Mas um aumento dessa oferta foi efetivado a partir do ano de 2013, quando houve uma reorganização dos serviços odontológicos da FMS. Atualmente, 18 equipes de saúde bucal disponibilizam o serviço em Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Antônia Rodrigues da Silva, dona de casa de 54 anos, realiza tratamento odontológico na UBS Anita Ferraz, zona Leste. “Quando comecei meu tratamento de dente achei que ia demorar muito receber a prótese, mas me surpreendi. Faz menos de dois meses que iniciei o tratamento e já vou receber minha prótese hoje, durante esse curso de capacitação dos dentistas”, afirmou ela.

A perda dentária trás uma série de complicações. “A pessoa fica com a mastigação alterada, a fonética alterada. Passa a falar diferente e até mesmo a aparência facial começa a sofrer alterações. As rugas e linhas de expressão ficam mais acentuadas. Além disso, o paciente que não tem acesso à prótese, mas necessita dela, tem limitação na mastigação, então começa a ter alteração na sua dieta. O idoso, por exemplo, sem dentes, começa a procurar uma alimentação mais pastosa, mais fácil de mastigar. E sua nutrição fica comprometida. Estudos mostram que pacientes que tem limitação na função mastigatória, também tem afetada sua capacidade cognitiva, levando no futuro a terem problemas relacionados à perda da capacidade cognitiva”, explanou o odontólogo com doutorado na área de Prótese Dentária pela Universidade de Campinas (UNICAMP) e professor na área de prótese da UnP (Universidade do Rio Grande do Norte), Arcelino Farias, responsável por ministrar a capacitação em prótese dentária.

De janeiro a setembro de 2015, foram entregues 1.918 próteses dentárias em Teresina, dos tipos total e parcial removível com grampo. “E se contarmos com a produtividade dos meses de outubro e novembro teremos mais de duas mil próteses entregues. Foi um bom avanço e vamos avançar ainda mais em 2016, quando desejamos iniciar o serviço de ortodontia na atenção básica municipal”, explicou Francisco Pádua, presidente da FMS.

Eva Alves de Sousa Silva, de 61 anos, também vai receber uma prótese pelo Sistema Único de Saúde, através da UBS Pedro Arrupe. “Vou trocar minha prótese. Estava precisando há um bom tempo fazer essa troca, fiz a outra no dentista particular. Agora estou satisfeita, pois vou receber outra pelo SUS, o que é muito bom”, falou a dona de casa, que esteve na ABCD durante a capacitação para os dentistas.

O primeiro módulo do curso para os odontólogos das Equipes Estratégia Saúde da Família teve início dia 7 e seguiu até hoje (11), com uma carga horária de 40 horas, em aulas nos turnos manhã e tarde. Um segundo módulo da capacitação, de igual carga horária, já está programado para acontecer entre os dias 12 e 16 de janeiro. “O curso é importante na construção de um modelo de oferta de prótese dentária na Atenção Básica em Saúde, pautado na praticidade necessária à demanda que o dentista da equipe de saúde bucal encontra no serviço de Teresina, confrontando pelo nível de complexidade que esses procedimentos exigem. Resultando assim, em um modelo fomentado em evidências que garantam uma prótese de qualidade com etapas simplificadas”, afirmou o gerente de Saúde Bucal da FMS, Giovanni Telmo.

Fonte: Com informações da Ascom