Polícia identifica dois dos três suspeitos de atentados em Londres

O estado islâmico reivindicou a autoria dos atentados

Dois dos três responsáveis pelo ataque que matou sete pessoas e feriu outras 48 no último sábado (3) em Londres foi identificados pela polícia britânica nesta segunda-feira (5). Eles foram identificados como Khuram Shazad Butt e Rachid Redouane. O estado islâmico reivindicou a autoria dos atentados.

A polícia  informou que Khuram Shazad Butt, 27 anos era britânico de origem paquistanesa e era "conhecido das autoridades" mas que nada indicava que um ataque estava sendo planejado. Segundo informações da BBC ele era casado e tinha filhos.

A imprensa inglesa afirma que ele aparece num documentário de televisão exibido no ano passado pela emissora channel 4 e que trata de extremistas britânicos. No programa, chamado "The jihadis next door" (os jihadistas da porta ao lado) o terrorista foi filmado em eventos com a presença de dois notórios pregadores islâmicos.


O terrorista havia trabalhado anteriormente para a empresa de transporte londrina e numa rede de fast food, disseram os vizinhos.

Rachid Radouane, 30 anos, era marroquino de origem líbia. Ele não estava nos radares do serviço de segurança do Reino Unido.

"Os investigadores gostariam de escutar qualquer pessoa que tenha qualquer informação sobre esses homens, e que possa colaborar com a investigação. Há um interesse específico em saber sobre quais lugares eles podem ter frequentado e sua movimentação nos dias e horas antes do ataque", afirmou o chefe da unidade antiterrorista da polícia britânica, Mark Rowley.

Rowley também comentou sobre o trabalho da divisão antiterrorismo da polícia e do serviço de inteligência britânico.

"O tempo todo, o MI5 e a polícia estão realizando cerca de 500 investigações, envolvendo 3.000 indivíduos de interesse. Além disso, 20 mil indivíduos já foram assunto de interesse, e seu risco permanente está sujeito à revisão pelo MI5 e seus parceiros. Os serviços de segurança e inteligência desmantelaram 18 tentativas de ataque desde 2013, cinco delas desde o atentado de Westminster, há dois meses".

Ambos os homens residiam em Barking, bairro na região leste de Londres, e que no último domingo (4) foi alvo de uma operação da polícia que prendeu suspeitos de colaborarem com o atentado. Até agora, 12 pessoas foram presas - sete homens e cinco mulheres - e seis propriedades foram alvo de operações de busca. Um homem e uma mulher que foram detidos já foram liberados.

Junto com um terceiro terrorista, ainda não identificado, os dois foram alvejados pela polícia de Londres após atropelarem pedestres na London Bridge e esfaquearem pessoas que estavam na região do Borough Market. 

Fonte: G1