Polícia investiga hipótese de mulher espancada ter sido confundida

Vizinhos afirmam que mulher é inocente e se mobilizam nas redes sociais

A mulher que foi espancada por vários moradores de Guarujá, no litoral de São Paulo, no último sábado (4), segue internada em estado gravíssimo no Hospital Santo Amaro. Segundo testemunhas que acompanharam a agressão, os moradores afirmavam que a mulher havia sequestrado uma criança no bairro para praticar rituais de magia negra.


Pol兤ia investiga hipese de mulher espancada ter sido confundida

A violência, registrada em vídeo por uma moradora, revoltou amigos e familiares da vítima que, segundo testemunhas, é portadora de transtorno bipolar e passa por acompanhamento médico. A polícia trabalha com a hipótese de que a vítima tenha sido confundida com outra pessoa e, por isso, acabou sendo agredida.

De acordo com informações da polícia, o caso, que aconteceu no bairro Morrinhos, está sendo investigado em sigilo e novas informações só serão divulgadas durante a segunda-feira (5). A polícia está analisando as imagens da agressão e busca identificar os envolvidos no caso.

Segundo informações de vizinhos, a mulher espancada se chama Fabiana e tem duas filhas, uma de 13 anos e uma de apenas um ano. Uma das vizinhas, que preferiu não se identificar, afirmou que Fabiana tem problemas psicológicos e que tomava remédios controlados. ?Às vezes ela tinha alguns surtos, mas fora isso mais nada. Ela tomava remédios fortíssimos?, comenta.

Apesar dos remédios controlados, a vizinha garante que Fabiana nunca sequestrou nenhuma criança e que o ato da população foi impensado. ?Nunca vi ela agressiva com ninguém, nem com as próprias filhas. As pessoas acreditam em tudo e acaba acontecendo uma tragédia. Eu não estava lá no momento do espancamento, mas se estivesse, defenderia ela imediatamente?, diz.

Dados

Segundo um levantamento feito pela reportagem do G1, a maioria dos espancamentos de suspeitos não vira inquérito policial. Em 2014, foram registrados 22 casos de "justiçamento" em reportagens veiculadas.

O caso

O espancamento aconteceu no bairro Morrinhos, em Guarujá, no litoral de São Paulo, no início da noite de sábado (3). A mulher foi amarrada e agredida e, segundo testemunhas que acompanharam a agressão, os moradores afirmavam que a mulher havia sequestrado uma criança.

Ela foi encaminhada com vida para o Hospital Santo Amaro, em Guarujá. A polícia chegou a confirmar a morte da vítima, mas a informação foi corrigida pelo hospital algumas horas depois. O caso foi registrado na Delegacia Sede de Guarujá, onde será investigado. Até o momento, ninguém foi preso.

Fonte: G1