Polícia Rodoviária alerta motoristas que vão enfrentar estradas no Piauí

E é por isso que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) lançou, no dia 12 deste mês, e irá até 31 de janeiro de 2015 a Operação Rodovida, a qual fiscalizará pontos mais vulneráveis a acidentes

Final de ano chegou e com ele as férias e festividades, como Natal e Ano-Novo, fatos que levam muitos teresinenses a buscarem outros destinos para se divertirem e descansarem.

Uma das opções escolhidas por muitos são as viagens para os municípios e, principalmente, para o litoral do Estado. Devido a isso, o fluxo de veículos aumenta e, infelizmente, o número de acidentes também.

E é por isso que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) lançou, no dia 12 deste mês, e irá até 31 de janeiro de 2015 a Operação Rodovida, a qual fiscalizará pontos mais vulneráveis a acidentes.

Para isso foi feita a lista de pontos críticos das rodovias em todo o país, dentre as 10 mais vulneráveis, dois deles estão situados em Teresina, na BR-316 e o outro é na BR-343.

O inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Fabrício Loyola, garante que os pontos mais críticos de Teresina terão atenção redobrada. “O objetivo da operação é reduzir o número de mortes no trânsito. Essa programação é em nível nacional. Teresina apresentou dois pontos críticos na lista dos 10 mais no país.

Estão na BR-316 e na BR-343. Por isso, está recebendo atenção redobrada. Estamos focados também no litoral do Estado, que é um dos principais destinos, principalmente do teresinense que sempre procura o litoral em datas festivas”, afirma.

De acordo com Fabrício Loyola, a principal causa dos acidentes está no mal comportamento dos motoristas, com ultrapassagens indevidas e com excesso de velocidade. “Dentre as causas de acidentes, estão o mau comportamento do motorista, que muitas vezes espera apenas pelo poder público e não faz a sua parte.

Muitos acidentes notificados têm sido de colisão frontal, por tentativa de ultrapassagem ou passagem forçada. O excesso de velocidade também, já são mais de 5 mil flagrantes nas BRs só no Piauí. É um número muito alto”, confessa o inspetor da PRF.

Segundo o inspetor, o que evitaria mais acidentes, além da atenção dos motoristas, é que o poder público faça a duplicação de vias com grandes riscos de acidentes, pois apenas asfaltos em boas condições não é suficiente.

“O ideal é que o poder público duplique as vias onde há grandes riscos de acidentes. Porque as colisões frontais acontecem em vias que as pistas não são duplicadas e as pessoas tendem a pegar a outra faixa para fazer a ultrapassagem e colidem frontalmente.

A gente faz esse alerta, porque a PRF não tem competência de construir estradas e nem podemos deixar de fiscalizar. Só o bom asfalto não traz segurança, visto que tem muita gente morrendo em acidentes aqui. As vezes, temos dificuldades de chegar no local do acidente”, desabafa o inspetor Fabrício Loyola.

Viagem tranquila e sem pressa

Para realizar viagem tranquila e saudável, o inspetor Fabrício Loyola destaca que, além de fazer a revisão geral do veículo e respeitar a sinalização, é necessário planejar a viagem e ainda não ter pressa de chegar, de imediato, ao destino escolhido.

"As dicas são as mais comuns, revisar o veículo, respeitar a sinalização, não exceder o limite de velocidade. E tem duas que considero muito importantes também: a primeira é planejar a viagem, que quando você planeja, não precisa sair apressado e tem mais condições de esperar, causa ocorra algo inesperado.

E a outra é que você considere o lazer a partir do momento em que sai de casa. Muitas pessoas, ao iniciar a viagem, ficam muito ansiosas para chegarem ao destino. Muita cautela.

O ideal é que vão ouvindo música, parem em algum lugar para fazer um lanche ou relaxar um pouco ao longo da viagem, para melhorar a circulação do corpo", indica o inspetor da PRF do Piauí.

Clique e curta Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Márcia Gabriele