'Acordei com 33 caras em cima de mim', diz menor vítima de estupro

Menor de 16 anos foi violentada por 30 homens no Rio de Janeiro.

A menor de apenas 16 anos que foi vítima de um estupro coletivo em uma comunidade da Zona Oeste do Rio de Janeiro, no sábado dia 21, deu detalhes do ocorrido durante uma entrevista: "Acordei com 33 caras em cima de mim. Só quero ir para a casa". O caso ganhou repercussão após fotos e vídeos da vítima violentada serem publicados na internet pelos agressores, que ironizaram o crime.

A vítima também usou as redes sociais para contar momentos de terro que viveu e agradeceu ao apoio recebido. "Todas podemos um dia passa e por isso .. Não, não dói o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes !! Obrigada ao apoio", disse a adolescente. “Venho comunicar que roubaram meu telefone e obrigada pelo apoio de todos. Realmente pensei que seria julgada mal”, continuou. 

Menor deu detalhes do ocorrido
Menor deu detalhes do ocorrido

A Polícia Civil pediu à Justiça a prisão de quatro homens suspeitos de envolvimento no estupro. Os dosi acusados Marcelo Miranda da Cruz Correa, de 18 anos, e Michel Brazil da Silva, de 20 anos, são suspeitos de divulgar as imagens da vítima na internet. Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, tinha um relacionamento com a adolescente e teria participação direta no crime.

“Um deles é namorado dela, tinha sido namorado dela, que ela conheceu na escola. E isso foi uma vingança dele. Ele fez isso com ela e chamou mais 30 para fazer o mesmo. O pai dela nem aguenta falar que chora muito. Um ser humano que é capaz de fazer isso com uma menina de 16 anos só, cheia de sonho, né? E eles fazem isso. A família está assim, sem palavras”, disse um familiar. 

A adolescente de 16 anos foi estuprada no sábado (21), em uma comunidade da Zona Oeste. Em depoimento à polícia, ela disse ter ido à casa de Lucas Perdomo, com quem ela se relacionava há três anos, e de se lembrar de estar a sós na casa dele. Depois, se lembra apenas de acordar no domingo, em outra casa na mesma comunidade, dopada, nua e com 33 homens armados com fuzis e pistolas.



Fonte: Com informações do G1