DPs tem três agentes cuidando de até 20 presos

DPs tem três agentes cuidando de até 20 presos

Constantino Júnior contou que, quando entrou para a polícia, eram 2000 policiais.

A situação nos distritos policiais de Teresina está crítica. Segundo o delegado da Polícia Civil Tiago Dias, algumas delegacias tem dois ou três policiais civis por plantão, cuidando de mais de vinte presos. Ele e o diretor jurídico do Sinpolpi (Sindicato dos Policiais Civis do Piauí), Constantino Júnior estiveram hoje no programa Agora, da Rede Meio Norte, e o delegado listou o que seriam os três problemas da polícia civil piauiense: a carência de efetivo, o desvio de função de alguns agentes e a falta de otimização dos policiais. ?Por conta dessas falhas é que a grande maioria dos delitos fica sem resolução?, afirmou o delegado.

Na madrugada de domingo, o 22º DP, na Santa Maria da Codipi, foi invadida por oito homens armados, que renderam os plantonistas. Na ação, os bandidos libertaram outros oito que estavam presos, e roubaram duas pistolas 40. As armas foram encontradas pelo serviço de inteligência da Polícia Militar e GATE em uma boca de fumo na Vila Firmino Filho, junto com alguma quantidade de maconha e crack. Todos que estavam presentes conseguiram fugir.

Constantino Júnior contou que, quando entrou para a polícia, eram 2000 policiais. Atualmente, o número foi reduzido para algo em torno de 1300 homens. ?Por isso aconteceu esse episódio no 22º DP. Os agentes que estavam custodiando os presos, o que não é função da Polícia Civil, ficam sem condições de esboçar qualquer reação?. Segundo ele, com o passar dos anos, muitos policiais se aposentaram ou faleceram e não foram repostos, e os que sobraram ficam sobrecarregados. ?A Polícia Civil envelheceu?, afirmou.

O delegado Tiago Dias disse que muito da força da polícia é comprometida por que agentes especializados em investigações são usados em cargos administrativos e na custódia de presos. Ele informou que existem 300 agentes aprovados esperando homologação e 30 delegados prontos, faltando apenas a nomeação. ?Mas também não adianta só aumentar o efetivo, temos que otimizar a polícia, formar técnicos administrativos para ocupar esses cargos, por exemplo?, disse.

Fonte: Andrê Nascimento