Estupro coletivo: suspeito assediou jovem antes da saída do baile funk

Na busca feita na região, policiais civis também encontraram o local do crime

Um dos suspeitos de violentar uma jovem vítima de estupro coletivo no morro da Mineira, parte do complexo do São Carlos, na região central do Rio, foi identificado pela Polícia Civil. Investigação aponta que ele já teria assediado a moça em outras ocasiões. A vítima estava em um bar com uma amiga quando o suspeito, junto de mais sete homens, agarrou-a. O crime aconteceu durante um baile funk na madrugada de domingo (18).

Segundo o depoimento da jovem, na tarde de segunda-feira (19), o suspeito já a conhecia e, como ela teria rejeitado-o em outra ocasião, o criminoso teria violentado a vítima por vingança. Ele também teria incentivado os outros suspeitos a cometerem o estupro.

Após o depoimento, uma equipe da Delegacia da Cidade Nova (6ª DP) fez a primeira busca na região, onde o local do crime foi identificado. O grupo cometeu o estupro em um beco sem saída em uma localidade no alto do Catumbi, também no São Carlos. Um morador do local ouviu os pedidos de ajuda da jovem e a socorreu. Os criminosos fugiram. A vítima procurou a UPP São Carlos para relatar o ocorrido e foi encaminhada à 6ª DP.

O dono do local onde a festa aconteceu e a amiga da vítima, que conseguiu fugir dos estupradores, são aguardados para depor nesta terça-feira (20). Segundo a delegada titular do caso, Valéria Sádio, eles são testemunhas importantes.

Depois de prestar depoimento no domingo (19), a vítima foi encaminhada para o hospital Sousa Aguiar para tomar o coquetel anti-HIV e fazer o exame corpo de delito.

ASSISTA AO VÍDEO:

Fonte: r7