Pai mata a filha de 7 anos, fere a ex-mulher e comete suicídio

Parentes dizem que o homem não aceitava o término do casamento

Na manhã desta quinta-feira (06), o técnico em informática David da Silva Medrado, de 35 anos, matou a filha, Beatriz Reis Medrado, de 7 anos, e cometeu suicídio, em Goiânia. O homem, que não aceitava o fim do relacionamento, também baleou a ex-mulher, a ex-cunhada e a ex-sogra, que foram socorridas.

De acordo a Polícia Militar, o homem estava com duas armas em punho e aguardou o ex-sogro sair da residência para comprar pão e entrou na casa.

Segundo um ex-cunhado de David, ele e a ex-mulher, Lidiane Gomes Reis Medrado, de 32 anos, estavam separados há oito meses. Mas o homem não se conformava com o rompimento.

"Era bastante [ciumento], não queria aceitar a separação. Deve ter sido isto que motivou. Ele tinha uma filha só", contou o ex-cunhado que não se identificou.

De acordo com o delegado que apura o caso, na residência ainda estavam duas crianças, filhas da ex-cunhada e outra irmã da ex-mulher, que não foram atingidas pelos tiros.

"Ele pulou o muro, entrou na cozinha com as duas armas em punho e utilizou as duas, atirou na ex-cunhada, foi até o quarto onde estava a ex-mulher, a ex-sogra e a criança e atirou contra elas. Depois se matou. Não houve discussão”, revelou o delegado responsável pelo caso. 

Durante o tiroteio, Lidiane foi baleada no quadril, nas nádegas e de raspão na cabeça. Já a ex-cunhada do atirador, Lídia Gomes Reis, de 29, foi ferida no ombro. Já a ex-sogra, Maria de Jesus Reis, de 59, também foi baleada, mas não há informação sobre o local do ferimento.


Parentes dizem que o homem não aceitava o término do casamento (Crédito: Reprodução)
Parentes dizem que o homem não aceitava o término do casamento (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1