Policial e suspeito morrem em tentativa de assalto no Rio

A arma do agente foi roubada pelo bando

Um policial da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foi morto a tiros no Méier, na Zona Norte do Rio, no fim da noite desta quarta-feira. Identificado como Fabiano Besada, o agente, acompanhado de uma mulher, passava de carro pela Rua Dona Claudina, quando foi abordado por dois criminosos em uma moto. Outros quatro bandidos estavam em outro veículo. Houve uma intensa troca de tiros e, após ser atingido por disparos, o policial civil não resistiu aos ferimentos. Um dos integrantes do bando, que não teve a identificação revelada, também foi baleado no fogo cruzado e morreu no local. A mulher que estava com o agente não ficou ferida.

De acordo com a Polícia Civil, os criminosos aproveitaram o momento em que o agente havia reduzido a velocidade na via, devido a um caminhão que coletava lixo no local. Na abordagem feita pelos suspeitos que estavam na moto, ele teria reagido à tentativa de assalto, o que teria dado início ao tiroteio. Três dos bandidos que estavam em outro veículo — um permaneceu no interior do carro, ao voltante — desembarcaram e também dispararam contra o policial.

Ainda segundo a Polícia Civil, a arma do agente foi roubada pelo bando, que deixou o comparsa morto no local e fugiu em seguida. O caso está sob a investigação da Delegacia de Homicídios da Capital (DH). Policiais da Core também estiveram no local. Após o crime, agentes da especializada estiveram na Rua Dona Claudina e fizeram a perícia. Depois, os dois corpos foram removidos e levados para o Instituto Médico-Legal (IML).

Moradores da região ficaram bastante assustados com tiroteio no bairro: havia marcas de tiros em carros que estavam estacionados na via, portões e paredes. De acordo com quem vive ali, assaltos são recorrentes na via. Preocupados com a ação de bandidos, eles contam que moradores colocaram cercas e câmeras nas residências da rua.

Ainda segundo a Polícia Civil, um homem e uma mulher que se identificaram, respectivamente, como pai e companheira do suspeito que morreu foram até o local do crime. Eles foram levados para a delegacia para prestar depoimento. Os policiais vão analisar imagens de câmeras de segurança da rua, com o objetivo de identificar os criminosos e apurar detalhes do crime.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do OGlobo