Um dos acusados de matar ex-vereador é preso em regime domiciliar

O acusado está em regime domiciliar com uso de tornozeleira

Um dos acusados de matar ex-vereador é preso em regime domiciliar

Alegando tem problemas mentais grave, um dos acusados de participar do assassinato da morte do ex-vereador Emídio Reis, identificado como Joaquim Pereira Neto, está em prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica.

O crime aconteceu em 2013, em Pio IX, e o vice-prefeito de São Julião, Francimar Pereira foi apontado nas investigações como sendo o autor da encomenda que foi realizado a Joaquim Pereira Neto por um valor de R$ 15 mil.

Joaquim Pereira Neto conseguiu, através da sua defesa, comprovar sua doença mental. Ele foi aposentado pelo INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) por invalidez. Vários laudos psicológicos foram apresentados no processo e consta um pedido de tratamento que não pode ser feito nos presídios.

A liminar foi concedida pelo desembargador Pedro de Alcântara da Silva Macedo que ressaltou ser temporário a decisão podendo ser a mesma reavaliada após apresentação de exames específicos e atualizados onde será possível atestar uma possível evolução da doença ou a sua descaracterização.

Na época a Greco divulgou os nomes do acuso pelo crime comos sendo o vice-prefeito de São Julião, Francimar Pereira, Vanderley José de Sá, João Elísio Pereira, Joaquim Pereira Neto e Antônio Sebastião de Sá.


Image title

Ex-Vereador Emídio Reis foi assassinado em emboscada, em 2003.


Fonte: Portal MN