Policial militar gay do RS será 1º a se casar de farda em 178 anos

O soldado disse que casar-se de farda é um sonho

Miguel Martins, 29, será o primeiro soldado gay da Brigada Militar do Rio Grande do Sul a se casar usando a farda tradicional da instituição, que existe há 178 anos. Ele e seu noivo, o modelo Diego Souza, 21 – moradores do município de Uruguaiana –, decidiram se casar em uma cerimônia depois de terem recebido comentários homofóbicos nas redes sociais quando anunciaram o noivado.

Image title

"Eu ia casar numa cerimônia simples, depois disso decidi lutar pelo meu direito", disse Miguel. "Decidimos lutar contra o preconceito. Ele não é diferente de ninguém. Tentaram prejudicar, mas o efeito foi justamente o contrário", comentou Diego.

Roberto Ortiz, tenente-coronel e comandante de Miguel no 1º Batalhão de Patrulhamento de Áreas de Fronteira (BPAF), encaminhou o pedido do soldado com mais agilidade após as expressões de homofobia. O coronel Alfeu Freitas Moreira, comandante geral da BM, também deu aval ao pedido.

"Quanto mais os policiais militares estiverem bem na vida particular, será melhor. A gente quer que tenham uma vida boa, tranquila", disse Moreira. Miguel e Diego consideram entrar com ações na Justiça contra os autores dos comentários.

O soldado disse que casar-se de farda é um sonho. "Eu tenho os mesmos direitos que os heterossexuais, que meus colegas que casam de farda", contou.

"As críticas, em vez de nos diminuir, nos enfraquecer, nos dão mais vontade ainda, mais força para seguir na nossa decisão. A gente não está visando chamar atenção, não. Não quero nos aceitem, mas quero que nos respeitem como seres humanos, como casal, como uma família que está se formando."

Ele diz que em Uruguaiana sua orientação sexual e seu casamento são vistos com naturalidade. "Na cidade, todo mundo sabe que eu sou gay. Nunca vi nada hostil da parte da comunidade. Quando faço abordagens, eu sou o soldado Martins", contou. O noivado aconteceu no início deste ano e a cerimônia está agendada para 23 de dezembro.

Fonte: Com informações do Brasil Post