Policial Militar seria parceiro da assessora Denise Leitão em vídeo de sexo vazado; veja

Policial Militar seria parceiro da assessora Denise Leitão em vídeo de sexo vazado; veja

A delegacia manteve a mesma postura de Denise e não revelou o nome do homem

O homem que aparece com a assessora parlamentar Denise Leitão Rocha no vídeo íntimo que circula há três semanas pelo Senado e pela internet é policial militar no Distrito Federal. Sua identidade, no entanto, tem sido preservada pela assessora, que havia afirmado ser ele o responsável pelo vazamento.

Em entrevista no começo da semana, Denise disse que o homem teria espalhado as imagens. O suspeito, porém, negou em depoimento informal à Delegacia de Atendimento à Mulher do Distrito Federal que tenha sido o responsável. Sua advogada, Mariana Melucci, lembrou que, caso não tenha sido o próprio, alguém pode ter roubado o arquivo de seu computador.

- A Denise não pode afirmar que foi ele. O que ela sabe é que havia duas pessoas lá. Ela e ele. Não foi ela. Negar é um direito dele. Se fosse meu cliente, eu orientaria para fazer a mesma coisa - explicou Mariana.

A delegacia manteve a mesma postura de Denise e não revelou o nome do homem. Inicialmente, considerou-se a possibilidade de que ele fosse um assessor de imprensa do Senado. Devido à semelhança, suspeitaram de Fabrício Fernandes, que trabalha com o senador Sérgio Petecão (PSD-AC). Fernandes negou ser ele e ficou aliviado quando Denise veio a público dizer que ele não era seu parceiro.

Segundo a polícia, o homem demonstrou ter ficado sabendo do vazamento durante o depoimento.

Fonte: Extra