Poluição sonora aflinge população, diz James Guerra

Poluição sonora aflinge população, diz James Guerra

Os bares são os grandes causadores da poluição sonora

As discussões sobre o trabalho da Delegacia do Silêncio continuam em Teresina. A Lei nº 3.508, intitulada ?Lei do Silêncio?, que fixa níveis e horários de permissão de emissão de sons urbanos e descreve procedimentos para o licenciamento ambiental para utilização de aparelhos que emitem som, estipula níveis de poluição sonora, principalmente em ruas, praças e lugares considerados públicos.

O delegado geral da Polícia Civil James Guerra e o secretário municipal do Meio Ambiente, Deocleciano Guedes, falaram ao meionorte.com na tarde de quinta-feira(02) que a Delegacia do Silêncio está preparada para atuar e atender a população. Segundo James, a poluição sonora aflinge a população de Teresina e que a lei pode ajudar na diminuição do índice de criminalidade. James informou que atualmente a Delegacia do Silêncio funciona em prédio novo, com dois delegados e viaturas disponíveis para atender ocorrências. " A população reclama muito dos bares e querem o problema resolvido imediatamente, mas Teresina é muito grande e por isso, todos devem registrar um boletim de ocorrência e aguardar a diligência", declarou.

O delegado geral afirmou que a demanda só pode ser atendida, após o registro do B.O. " A delegacia deve ser mais procurada pela população. Podemos apreender o veículo, o sistema de som, mas não podemos fechar estabelecimento comercial. A prefeitura deve agir cassando o alvará de funcionamento desses estabelecimentos, pois isso consiste em pertubação do sossego alheio e desrespeito ao código de postura do município", finalizou.

O secretário municipal do Meio Ambiente, Deocleciano Guedes, disse que os bares são os grandes causadores da poluição sonora em Teresina. " Todas as reclamações são contra os bares que estão desrespeitando a lei. Existem estabelecimentos que cometem abusos", disse o secretário.

Fonte: Marcos Moraes