População de baixa renda terá redução de 2,93% na conta de energia no PI

A partir de sábado, a população piauiense deverá pagar as contas de energia elétrica 1,8% mais caras.

A partir de sábado, a população piauiense deverá pagar as contas de energia elétrica 1,8% mais caras. A decisão foi tomada ontem pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e também envolvem o Distrito Federal e a Paraíba. Nas residências, o aumento será de 2,37%, porém, para os consumidores de baixa renda haverá uma queda -2,93% no valor cobrado, o que corresponde a quase 70% da população piauiense. Para as indústrias, o aumento será entre 4,97% e 6,68%, em média.

No Distrito Federal os consumidores residenciais receberão uma conta 6,35% mais cara a partir de amanhã, através da Companhia Energética de Brasília (CEB Distribuição), enquanto as indústrias terão as tarifas reajustadas entre 7,61% e 9,57%.

Na Paraíba, o reajuste médio é de 3,93% para a Energisa Paraíba Distribuidora de Energia. Assim como no Piauí, o reajuste vale a partir de deste sábado, e será 3,95% maior para as residências, -1,92% para os consumidores de baixa renda e 7,35% mais caro pela energia.

O aumento previsto pela Eletrobrás Piauí, a antiga Cepisa, previa um aumento de 10% a partir do dia 28 de agosto. Os reajustes foram calculados levando em conta a variação do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), nos custos das distribuidoras com aquisição de energia e no aumento da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC). O CCC é um encargo aplicado sobre as tarifas para subsidiar a geração de energia em sistemas de transmissão isolados, instalados principalmente na região Norte do país e não integrantes do Sistema Interligado Nacional (SIN). (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte