População enfrenta dificuldades no registro de Boletins de Ocorrência

As reclamações são de pessoas que já foram assaltadas, ou que tiveram seus estabelecimentos invadidos

Quem precisa registrar Boletins de Ocorrência têm enfrentado dificuldades em alguns Distritos Policiais do Piauí, e, de modo mais específico, no Distrito da zona Sul de Teresina. Em alguns casos, há fragilidade dos sistemas computacionais, em outros, a população se queixa de má vontade por parte dos funcionários.

As reclamações são de pessoas que já foram assaltadas ou que tiveram os seus estabelecimentos invadidos.

?No mês passado a gente sofreu três assaltos. Eu levei as filmagens no 6º Distrito, mas, como não tem computadores, não fui atendido?, queixou-se o proprietário de um estabelecimento comercial ao afirmar que em outras ocasiões não foi atendido no Distrito porque o policial, sem procurar saber qual era a denúncia, somente disse que o sistema estava fora do ar.

Tiago Teixeira, pai da criança que foi estuprada pelo avô reclama da falta de providências por parte da delegada Marcela Sampaio, titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. ?Eu fui para falar com a delegada e ela disse na minha cara que não ia me atender nem hoje e nem amanhã e nem sabia que dia seria possível. Isso é uma molecagem, é uma falta de respeito!.?

A senhora Maria Elias de Sousa, do município de Demerval Lobão, há dois meses tenta prender o acusado de tentativa de estupro da sua filha, e, segundo ela, até o momento, nenhuma providência foi tomada. ?A delegada até hoje não fez nada. O bandido está solto! Ele passa por mim com provocações. Ele é presidente de uma associação de moradores, mas não tem capacidade de ser presidente. Até o momento, a polícia não o prendeu. Ele diz que está apoiado porque o prefeito de Demerval Lobão deu a sua advogada para ele?.

Fonte: Denison Duarte