População quer melhoria em ruas nos bairros da zona Leste de Teresina

População quer melhoria em ruas nos bairros da zona Leste de Teresina

Várias ruas da região apresentam trechos intrafegáveis. Com a chegada das chuvas, a situação piora mais ainda. As pedras dos calçamentos soltam, e muitos pontos com lama e alagamentos indicam o rastro

Os moradores dos bairros Horto Florestal e Ininga, zona Leste da capital, reclamam que muitas ruas de calçamento da região estão completamente destruídas e intransitáveis. Essa situação traz consigo muito prejuízo para os motoristas de carros e motocicletas, como pneus furados, calhas empenadas e defeito na suspensão. Embora essa seja uma reivindicação antiga da população, nunca foi feito nada para melhor o estado dessas vias.

Com a chegada das chuvas, a situação piora mais ainda. As pedras dos calçamentos soltam, e muitos pontos com lama e alagamentos indicam o rastro de destruição. No Horto Florestal, vias como a Avenida Coronel Costa Araújo e as ruas Domingos Cordeiro, Professor Madeira, Thomas Tajra, Ângelo Filho, Honório Parente e outras apresentam pontos que precisam urgentemente de reformas.

Os moradores pedem o asfaltamento das vias. “O ideal é que asfaltassem, mesmo. Aqui mesmo [a Coronel Costa Araújo] seria um bom acesso à Presidente Kennedy para quem vem da Homero Castelo Branco. Ia facilitar o trânsito, principalmente aqui, que aumentou o número de carros passando, por causa das escolas, faculdades e supermercados”, atesta o advogado Sérgio Moreira, que reside na via.

No Planalto Ininga, vias próximas à Universidade Federal do Piauí, como a Rua Zenon Rocha, João Crisóstomo Silva, Jornalista João Rocha Marinho, José João Magalhães Braga, Heloneida Reinaldo e outras também pedem socorro.

“Estão muito ruins, abandonadas, mesmo. E, quando a Agespisa vem fazer algum serviço, eles ‘chafurdam’ ainda mais, aí piora muito”, reclama o morador Ribamar Correia.

Os moradores dessas regiões reclamam que pagam um Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) muito alto, mas ainda assim não recebem um benefício simples como um asfalto. “Já pedimos inúmeras vezes para entrar no orçamento popular com o pessoal da prefeitura, mas nunca nada passou de promessas”, comenta Ribamar.

Ruas apresentam pontos de alagamento

No Ininga, o agravante das ruas destruídas são os alagamentos constantes. “Tem dias que não dá pra sair de casa”, relata o morador Constantino Viana. “Aqui, na frente da minha casa [na Zenon Rocha], fica um verdadeiro rio, às vezes só com canoa. Agora imagine transitar aqui sabendo que esses calçamentos são um terror”, reclama.

Ele diz que com a água cobrindo a rua, não tem nem como desviar dos buracos e pedras pontiagudas. “É muito raro você encontrar alguém aqui que não tenha perdido pelo menos um pneu nesta brincadeira. Comigo mesmo já aconteceu de furar duas vezes”, finaliza Constantino.

SDU promete reparo das vias com problemas

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano da zona Leste (SDU/Leste), por meio da gerência responsável, comprometeu-se a realizar o reparo das ruas figuradas na reportagem. Segundo José Alberto, gerente de obras, o processo para estes consertos já está na SDU. “A parte de reparo licita a empresa para consertar ruas após reclamações da população. O processo para a contratação dessas empresas já está conosco”, garante.

José Alberto promete que o início dos reparos deve acontecer o quanto antes. “Até a metade de fevereiro faremos o processo interno para tomarmos as devidas providências e realizarmos os reparos prometidos”, declara José Alberto.

Enquanto o reparo das vias é de responsabilidade da SDU de cada região, o asfaltamento de ruas e avenidas é competência da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH). E, para apurar mais informações sobre planos de recapeamento asfáltico do Horto Florestal e Ininga, a equipe buscou informações junto a este órgão, que não deu retorno até o fechamento desta edição.

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: Lucrécio Arrais