População rasga asfalto em protesto após a morte de uma criança atropelada

Ao cortar o asfalto os moradores exigem redutores de velocidade como quebra-molas ou lombada.

Após a morte de Érica Lima Soares Nascimento, 06 anos de idade, que foi colhida por um veículo Amarok, de cor prata, placas de Sobral (CE), na manhã de sexta-feira (23/01) no povoado Carapebas, zona rural de Luís Correia, a população se revoltou.

Segundo os moradores, a menina foi atropelada em cima da faixa de pedestres e morreu na hora. Esta circunstância gerou comoção e algumas pessoas decididas cavaram uma vala para mostrar a deficiência na área habitada da rodovia e, principalmente, coibir a velocidade em que os carros circulam naquele trecho. Ao cortar o asfalto os moradores exigem redutores de velocidade como quebra-molas ou lombada.

Fonte: Proparnaíba