População teme rompimento de outra barragem no Piauí

Moradores temem que uma barragem com 250 milhões de metros cúbicos de água se rompa

Moradores de Piracuruca, no Piauí, temem que uma barragem com 250 milhões de metros cúbicos de água se rompa e cause uma tragédia similar à de Cocal, onde sete pessoas morreram após o rompimento de parte do complexo de Algodões 1. O rompimento aconteceu no último dia 27 e ainda há duas crianças desaparecidas. (Leia também: cães vão ajudar nas buscas na região da barragem de Algodões )

Distante 80 km de Cocal, a barragem de Piracuruca tem cinco vezes a capacidade de armazenamento de Algodões 1, que rompeu com 50 milhões de metros cúbicos de água. Moradores dizem que o complexo está sem manutenção há cerca de oito anos.

- Durmo preocupado quando chove forte, com medo de que a barragem se rompa. Tenho a certeza de que, se isso ocorrer, o estrago será muito maior que o de Cocal - diz John Kennedy de Morais Machado, de 45 anos, presidente da associação de piscicultores.

Machado diz que já chamou a atenção dos responsáveis pela barragem, que foram até o local, "mas nada fizeram".

A presidente da Emgerpi, estatal responsável pela barragem, Lucile Moura, nega risco de rompimento e que a obra esteja sem manutenção. No próximo mês, disse, "haverá intervenção" na barragem.

Links patrocinados

Fonte: Globo, www.globo.com