Candidatos em concursos apelam a ‘personal trainer’ de estudos

Candidatos em concursos apelam a ‘personal trainer’ de estudos

"Coach" se diferencia por passar técnicas de estudo em vez de conteúdo

Quando decidiu largar o emprego em uma multinacional para tentar uma vaga no funcionalismo público, em 2008, o administrador André Wilson, de 35 anos, se viu perdido, sem saber o que fazer. Ele trabalhava em um "bom emprego", com "bom salário" (cerca de R$ 7 mil/mês), e tinha preconceito com o funcionalismo público, mas a rotina era ?massacrante?, ele conta.

?Pensei "estou jogando minha vida fora. Preciso mudar", mas eu não sabia nem por onde começar?, disse. A solução encontrada por Wilson foi uma que tem se popularizado entre os candidatos a vagas em empresas públicas, a de apelar a um ?personal trainer?, um especialista em técnicas para passar em concursos.

Também conhecido pelo termo ?coach? (treinador em inglês), esse profissional se diferencia do professor particular por trabalhar mais a técnica de estudo e de preparo para as provas de que o ensino de conteúdo. Para ?concurseiros? que fizeram este tipo de treinamento, é algo que vale a pena e que ajuda a dar rumo e organização aos estudos, ajudando a alcançar os objetivos.

?Sem treinamento era impossível eu passar?, disse Wilson, que foi aprovado em seu primeiro concurso menos de um ano após pedir demissão para se concentrar nos estudos e atualmente é funcionário da Susep (Autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda), que oferece salário inicial de cerca de R$ 13 mil por mês.

Ele também perdeu o preconceito que tinha com o emprego público. "A diferença em relação a empresa privada está nos prazos, que são mais longos, e há um maior respeito pelos horários, mas é um trabalho interessante."

A pedido, dois consultores especializados nesse tipo de treinamento dão dicas para quem sonha em passar em um concurso.

Disciplina e exercícios

O ?treinador? de Wilson foi o consultor do Senado Vincenzo Papariello Júnior, amigo de infância dele e que ele via como um exemplo de sucesso em concursos públicos.

Formado em engenharia, Papariello Júnior desenvolveu um método de estudo com foco na resolução de exercícios enquanto se preparava para concursos. Aprovado em 1º lugar na Controladoria Geral da União, ele passou ainda para o Banco Central e o Tribunal de Contas da União, antes de entrar para o Senado. Autor do livro ?Administração Financeira e Orçamentária? (Ed. Método), ele chegou a dar aulas em cursinhos, mas se especializou em treinar candidatos individualmente para vagas públicas.

Para Wilson, ?o segredo dele é disciplina. Não é fácil estudar mais de 12 horas por dia, e ele sabe como organizar esse estudo?, disse. ?Estudar para concurso é diferente, tem uma forma toda própria de preparação para que se consiga passar. Cada concurso precisa de uma preparação específica, e ele entende isso?, disse Wilson.

Segundo Papariello Júnior, o foco do seu trabalho é prático. ?Tento mostrar para os alunos o método que eu usei para passar em concursos. Estratégia, modo de estudo, metodologia. Ensino aos alunos como a banca examinadora pensa e o que ela cobra?, disse.

A diferença em relação aos cursinhos, ele explicou, é que a metodologia é menos presencial. ?Não há muitos encontros pessoais meus com os alunos, pois o foco é o contato online (e-mail, SMS, telefone, skype, etc). Apesar disso, o trabalho concentra-se no atendimento personalizado em que as deficiências do aluno são identificadas e sanadas para que ele possa alcançar a aprovação. Meu método não é de autoajuda. Ele demanda muito tempo de estudo e dedicação.?

A consultoria de Papariello Júnior atualmente prepara 22 alunos e oferece um serviço em que sua maior recompensa financeira virá somente depois da aprovação do candidato a alguma vaga pública. ?A ideia é ajudar o aluno a passar, até porque meu retorno é maior se o aluno for aprovado. Eu cobro um valor fixo mensal, de R$ 350,00 a R$ 750,00, dependendo do concurso, e, além disso, os alunos me pagam uma taxa de sucesso mais quando tomarem posse no cargo almejado?, disse. O valor da taxa varia, e pode chegar a dois salários pagos pelo cargo alcançado.

Metodologia e emocional

O trabalho de treinamento individualizado também foi essencial para a brasiliense Maria Graziela Araripe, aprovada em 1º lugar em concurso para Técnico Administrativo e em 6° lugar para Analista Judiciário do Tribunal Regional Federal 1ª Região, em 2010. "O "coaching" apareceu na minha vida após dois anos e meio de estudo. Quando estudamos para concurso público, o número de matérias é muito grande, e a falta de experiência faz com que a gente perca muito tempo sem foco?, disse. ?Meu estudo depois desse treinamento teve um salto de eficiência enorme. Quem estuda para concurso às vezes fica muito perdido.?

Assim como ela, a baiana Rosemary Novais Neto também diz que o treinamento a ajudou a ter "foco" para ser aprovada em 3° lugar em concurso para o Conselho Federal de Contabilidade. ?Procurei o "coaching" porque já vinha estudando desde 2008 e, apesar de ter o foco para o que eu queria, em contabilidade, eu nao sabia focar no concurso em si. Estudava, estudava, estudava e nunca ficava entre as vagas?, disse.

As duas, que atualmente são funcionárias públicas, foram alunas do administrador Alessandro Marques, criador do "Programa Coach de Concursos", que desde 2006 já treinou cerca de 60 pessoas para disputar vagas. Trata-se de um programa completo para que as pessoas se preparem para as provas, explicou.

"Temos encontros coletivos, aulas em que ensino metodologias para melhorar o desempenho. Ofereço uma metodologia de resumos, de esquemas, mapas mentais, entre outras dicas. Costumo dizer que a tríade da aprovação é: conhecimento, metodologia e emocional. Trabalhamos essas duas últimas?, disse Marques.

O treinamento em turmas com Marques tem duração de 3 meses e custa R$ 1.000. Segundo ele, o trabalho de metodologia e preparo emocional é o mesmo para todas as pessoas, cada uma delas com temas diferentes. ?Nossa missao não é aprovar ninguém. Essa é uma meta das pessoas. Nossa missão dentro desses programas é melhorar o desempenho nos estudos e nas provas, e a aprovação é uma consequência?, disse.



Fonte: G1