Praias mais badaladas do Rio estão impróprias para o banho

No último fim de semana do verão bactérias prejudicaram qualidade da água

O último fim de semana de verão no Rio de Janeiro teve a maioria das praias da zona sul da cidade ?e mais badaladas- consideradas impróprias pelo monitoramento da qualidade das águas, feito pelo Énea (Instituto Estadual de Ambiente). A estação terminou no último sábado (20), às 14h31, mas, com temperaturas acima dos 30ºC, banhistas lotaram as mais famosas praias cariocas, quase todas com níveis de coliformes fecais (bactérias encontradas em fezes) acima do recomendável.

De acordo com o Inea, estavam impróprias para banho: Ipanema, Leblon, Arpoador, São Conrado, Urca, Botafogo, Flamengo e Guaratiba, esta última na zona oeste. A praia da Barra, também na região oeste, foi classificada como ?banho de mar com restrições?.

Estavam próprias para banho somente Copacabana e Leme, ambas na zona sul, e Grumari, na zona oeste.

De acordo com a gerente de qualidade de águas do Inea, Fátima Soares, balneabilidade das praias geralmente fica ainda mais comprometida após as chuvas. Segundo ela, de acordo com uma resolução Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), a água é considerada imprópria para banho quando tem mais de mil coliformes fecais por mililitros.

-As bactérias não têm vida longa na água salina. Esse nível [número de coliformes] pode cair depois de horas. Mas é um parâmetro. O risco maior de ter uma gastroenterite [infecção do estômago] é para as crianças ou os idosos, que têm mais chances de engolir água.

Mas Fátima alerta para outros perigos da praia. Ela diz que tem conhecimento de muito mais casos de problemas no estômago por comer comidas feitas de maneira duvidosa na praia do que pela água.

Os resultados da análise das águas das praias cariocas são divulgados duas vezes por semana -quartas e sextas-feiras- e são calculados com base em coletas de amostras comparadas com resultados das últimas cinco semanas.

Fonte: r7