Preços do álcool gel e de máscaras aumentam após nova gripe

A procura por álcool gel, luvas e sabonete líquido também aumentou em todo o país.

A nova gripe fez disparar vendas de produtos como máscaras e álcool gel em farmácias e drogarias.

O cirurgião dentista Leonardo Dutra Vargas vai viajar para o Sul. Resolveu comprar uma máscara para tentar se proteger da nova gripe. "Se eu for me locomover lá em lugares onde vai ter um grupo maior de pessoas, vou usar a máscara para precaução", diz.

A procura por álcool gel, luvas e sabonete líquido também aumentou em todo o país. Só em uma farmácia, antes da crise, eram vendidos quatro frascos de álcool gel por mês. Hoje são 45 por dia e com o aumento das vendas, veio também o aumento de preços. "Aumentou muito, em média de 15% a 35%", garante o gerente Erasmo de Oliveira.

Por causa desse aumento, o Procon do Distrito Federal começa a fiscalizar farmácias, drogarias e supermercados na semana que vem. Quem praticar preço abusivo será punido. "Podem ser desde multas que variam de R$ 212 a R$ 3,2 milhões até uma interdição, uma suspensão daquele estabelecimento, apreensão do produto", explica o presidente do Procon, Ricardo Pires.

De acordo com o Procon, em Brasília, o preço de uma máscara varia de R$ 0,16 a R$ 0,37. O litro do álcool gel pode ser comprado por R$ 20 num estabelecimento e R$ 33 em outro e os frascos pequenos têm variação de até 100% de uma loja para outra.

O funcionário público Antônio Maragon achou caro, mas comprou o álcool assim mesmo. "Eu estou pegando porque para a gente é melhor mesmo a R$ 6,90 do que ter nada em casa", afirma.

Tudo reaberto

Em Cascavel, no Paraná, a Justiça suspendeu a ordem do comitê antigripe, que tinha mandado fechar estabelecimentos com pouca ventilação. Shoppings, bares e restaurantes, além de escolas e igrejas, vão voltar a funcionar.

Fonte: g1, www.g1.com.br