Prefeito faz avaliação das ações do Plano de combate ao Aedes

Firmino Filho reuniu a equipe para avaliar os resultados das ações

O enfrentamento às doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti tem sido uma preocupação e uma das prioridades da gestão municipal. Na noite desta sexta (29) o prefeito Firmino Filho esteve reunido como técnicos da Fundação Municipal de Saúde (FMS) para fazer a segunda avaliação das ações do Plano Emergencial e Intersetorial de combate ao mosquito Aedes aegypti e as ocorrências relacionadas ao vetor. Na oportunidade foi apresentado ao chefe do executivo municipal o Plano de Contingência da dengue zika e chikungunya.

O Plano começou a ser executado no mês de dezembro e uma série de ações tem sido desenvolvida na área de saúde para envolver tanto os profissionais, quanto a comunidade no combate ao Aedes. Reuniões com profissionais das Unidades Básicas de Saúde, com lideranças comunitárias escolas, instituições públicas e religiosas, ou seja, toda a cidade sendo sensibilizada e estimulada para o desenvolvimento de ações de combate ao mosquito.

“Fizemos um trabalho de qualificação, direcionamento e monitoramento das visitas dos Agentes Comunitários de Saúde no controle do vetor, além da intensificação das visitas domiciliares pelos Agentes de Combate de Endemias para a eliminação de criadouros do Aedes aegypti. Estamos também capacitando nossos profissionais de saúde para atuarem e acompanharem as mães e gestantes onde possuem casos de microcefalia. Essa luta contra o mosquito é continua e diária e o poder público está fazendo sua parte e engajando a comunidade para manter a cidade saudável”, afirmou Francisco Pádua, presidente da FMS.

A “Operação Faxina Nos Bairros”, outra ação positiva do Plano, também foi destacada na reunião de monitoramento. “Em seis operações da Faxina já foram recolhidas 1.214 toneladas de lixo por toda a cidade. Um total de 24 bairros de Teresina já foi contemplado com a Faxina e a comunidade tem atendido ao nosso chamamento e recolhendo de suas casas e quintais todo e qualquer material que possa se transformar em foco do mosquito. A ação continuará nos próximos sábados, mas queremos também chamar atenção da sociedade para que não jogue lixo nos locais públicos, pois a luta contra o mosquito não se trava somente em casa, mas também nas áreas públicas, Precisamos mudar de atitude”, disse o prefeito Firmino Filho.

O reforço do exército nas atividades de combate ao Aedes aegypti também é uma das ações do Plano do Enfrentamento que está em execução. Um total de 160 soldados está atuando como agente de endemia e dando suporte aos 260 agentes que já atuam na cidade. Os militares já foram treinados pelos técnicos FMS. “O trabalho do grupo de 160 militares se iniciou no último dia 28 de dezembro e, a partir de meados do próximo mês, segue para a zona Norte da capital. Iniciamos pela região Sul por ser uma área que possui indicadores relacionados aos números de casos de dengue um pouco maiores”, explicou a gerente de Zoonoses da FMS, Oriana Bezerra.

Em cumprimento ao decreto de emergência em saúde pública assinado pelo prefeito Firmino Filho, a FMS tem realizado também o ingresso forçado a imóveis abandonados com potencial risco de infestação pelos focos do Aedes aegypti. Este ano já foi feito o ingresso forçado em 20 imóveis. “Os imóveis que são vistoriados pela FMS de forma forçada são identificados através do trabalho rotineiro dos agentes de endemia e médicos veterinários, bem como aqueles que são identificados por meio de denúncias da comunidade através do telefone, pelo aplicativo Colab e pelo Disque Dengue (0800 286 0007). São vistoriados aqueles imóveis que apresentam maior vulnerabilidade em relação aos focos do mosquito Aedes aegypiti e representam risco para a coletividade”, destacou Oriana.

Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina