Prefeitura de Timon adquire novas máquinas e trabalha para extinguir lixão

Na abordagem de sentidos, na última quarta-feira (08/05) foram entregues dois caminhões para a coleta de lixo e uma varredeira.

ACOMPANHE A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DE SEXTA-FEIRA (09/05) DO JORNAL MEIO NORTE.

A evolução é percebida em cada canto da cidade e norteia para investimentos cada vez maiores. A sensação de crescimento transforma, comporta aspirações e demonstra o carinho e o zelo por Timon. Na abordagem de sentidos, na última quarta-feira (08/05) foram entregues dois caminhões para a coleta de lixo e uma varredeira. Todo o projeto era orquestrado há bastante tempo e se consolida na preocupação com o bem estar da população.

As máquinas foram adquiridas com recursos próprios do município, foram doze anos de espera. Agora, a expectativa é que iniciativas arrojadas como esta, continuem a marcar os moradores. ?Até o fim do ano esperamos entregar mais três caminhões?, impõe o superintendente de limpeza pública e urbanização de Timon Alexandre Luz. Segundo Luz, o investimento total chega a R$ 636 mil, garantindo praticidade no serviço. Uma cidade mais limpa, também se torna mais bela; o valor intrínseco propõe resultados animadores, convergindo para uma intensa atenção com a higiene e o meio ambiente.

Os novos coletores irão substituir parte da frota de veículo utilizada anteriormente, os benefícios para Timon não param; a economia com o aluguel de máquinas é outro ponto a ser destacado. ?Essa aquisição irá reduzir nossos gastos com aluguel de caminhões, que antes eram terceirizados?, informa Luz. Toda essa logística é vantajosa para a população, que passa a sentir os efeitos do modernismo, com o desenvolvimento econômico e social de Timon, a medida era necessária. O foco agora é acabar com o lixão, o prefeito Luciano Leitoa já vislumbra os próximos passos. ?Nós estamos investindo muito para acabar com o lixão que existe na cidade, que causa problemas à população. Temos que atender as novas regras do Governo Federal, respeitando a Lei de Resíduos Sólidos, e criar um destino correto ao lixo que produzimos e, principalmente, pensar no bem estar da nossa gente?, completa.

Fonte: Francy Teixeira