Prefeitura e UFPI firmam convênio para castração gratuita de cães

A partir de hoje (5), famílias de baixa renda podem fazer cadastro.

O convênio para a castração gratuita de cães e gatos pertencentes a famílias de baixa renda foi lançado hoje (5) pela Prefeitura de Teresina e a Universidade Federal do Piauí (UFPI). O evento aconteceu na sede do Centro de Zoonoses da capital.

Para Firmino Filho, o convênio dá sequência aos diálogos que já existiram junto às Organizações de Proteção aos Animais, comunidades e gestores públicos. “Esse convênio nos permite iniciar o trabalho de castração, que para nós é uma honra fazê-lo em parceria com uma instituição como a UFPI. Mas o diálogo em torno dos cuidados com os animais não se encerra aqui. Esse é apenas o primeiro passo. Agora temos que gerar resultados e avançar em outras áreas e, assim, avançarmos no respeito aos animais e melhorarmos ainda mais a saúde pública da cidade como um todo”, afirmou o prefeito.

Logo após o carnaval, a partir do dia 11, a Gerência de Zoonoses de Teresina (Gezoon) realizará o cadastro das pessoas que desejarem castrar seus animais e que atendam aos critérios de cadastramento. “A pessoa não precisa trazer o animal até a Gerência de Zoonosoes, apenas seus documentos pessoais. Concomitantemente ao cadastro já marcaremos o dia e horário da castração do animal. O procedimento de castração acontecerá no Hospital Veterinário da UFPI (Universidade Federal do Piauí)”, explicou Oriana Bezerra, gerente do Centro de Zoonoses de Teresina.  

As famílias com até um salário mínimo; as que estão em situação de vulnerabilidade social (falta de saneamento básico, moradia inadequada, desemprego e em áreas de situação de risco epidemiológico); as inscritas em programas sociais do Governo Federal (Bolsa Família, Passe Livre, Tarifa Social de Energia, Minha Casa Minha Vida, PETI, Projovem Adolescente, outros) tem total prioridade para realizar o cadastro que possibilita castrar gratuitamente os animais domésticos. Idosos e/ou portadores de necessidades especiais também são prioridade no programa de castração, além de famílias de áreas consideradas prioritárias conforme analise técnicas da FMS/ Gezoon.

“Basta alguém da família se dirigir até o Centro de Zoonoses com documentos que comprovem os critérios exigidos e realizaremos o cadastro e a marcação da castração do animal”, disse Oriana Bezerra. A meta para o primeiro ano é realizar 80 castrações de animais machos e fêmeas por mês. As castrações acontecerão aos finais de semana no Hospital Veterinário Universitário da UFPI.

O principal papel da FMS no convênio será o de realizar o cadastramento dos donos, procurando também elaborar ações voltadas aos animais de comunidade conforme a demanda e indicadores epidemiológicos. Também será responsabilidade do órgão o esclarecimento aos proprietários sobre condições de mobilidade ao Hospital Veterinário, compartilhamento de relatórios e repasse financeiro.

“O convênio para a castração de cães e gatos está dentro de um programa, que tem todo um contexto educativo que conta com campanhas que visam chamar a atenção das pessoas para o fato de que elas precisam criar seus animais com responsabilidade e não abandonarem seus bichos. Temos que implantar a cultura do zelo com os animais domésticos”, explanou o pró-reitor de extensão da UFPI, Miguel Cavalcante.

No convênio à UFPI competirá a disponibilização de professores/orientadores, residentes e estudantes de graduação em Medicina Veterinária para receber os animais aptos, realizar os procedimentos cirúrgicos de castração e pós-operatório, fornecendo o material necessário à realização do procedimento no seu Hospital Veterinário.

Ao cadastrar o animal no Programa de Benefício de Castração de Animais Domésticos o proprietário do animal também assinará um termo de compromisso assumindo a responsabilidade sobre o animal, de levá-lo para tratamento médico-cirúrgico e pegá-lo após alta médica.

Fonte: Com informações da Assessoria