Prêmio Piauí Inclusão Social 2013: Escola dá bolsas parar alunos da rede pública no PI

Prêmio Piauí Inclusão Social 2013: Escola dá bolsas parar alunos da rede pública no PI

Para auxiliar aqueles que pretendem realizar o sonho de entrar na universidade para ter uma vida melhor, o Grupo Educacional CEV disponibiliza bolsas

No rastro da vitória

Marcos da Silva Santos tem apenas 19 anos, mas já prestou vestibular para Medicina três vezes. Todas sem sucesso.

Até ver um panfleto que anunciava bolsas de estudos em um cursinho para Medicina e decidir tentar a sorte.

Desestimulado, pensou em desistir do sonho e perseguir outros ideais, mas foi aprovado com louvor no curso específico de Medicina no Grupo Educacional CEV.

Marcos agora faz parte de um seleto grupo de alunos carentes que ganharam bolsas de estudos no CEV Colégio. Este ano, 25 adolescentes foram aprovados no teste seletivo exclusivo para alunos de escolas públicas, realizado sempre no início de cada ano. A procura é acirrada, mas a escola encontrou uma maneira de beneficiar outros 176 alunos esforçados com bolsas de estudos de até 50%. ?Meu sonho de entrar na universidade está se tornando possível aos poucos graças ao CEV?, diz Marcos.

A aprovação no pré-Enem foi só o começo das dificuldades, pois Marcos mora no extremo sul da cidade e, para chegar ao cursinho, passa mais de uma hora no ônibus para chegar à aula. Egresso da escola pública, ele ainda sente a dificuldade do preparo de primeira linha oferecido na escola. Se antes ele tinha 25 horas de aula por semana, hoje ele assiste 39 horas semanais e ainda faz provas simuladas aos sábados.

?A primeira coisa que notei foi a dedicação dos professores e o preparo de ponta que estou recebendo. Aqui é outro nível, vejo assuntos que nunca havia visto no colégio e está sendo uma oportunidade completamente nova para mim. O nível é difícil, mas estou acompanhando aos poucos e sei que tenho condições de passar no vestibular e cursar Medicina?, sonha Marcos.

A iniciativa colhe elogios dos bolsistas, que são unânimes em afirmar que não teriam condições de entrar na universidade se não tivessem sido aprovados no curso pré-vestibular. Graças ao esforço e dedicação dos bolsistas, o colégio obteve resultados expressivos no último vestibular. O professor Alex Romero é um dos que admiram a iniciativa do CEV Colégio. ?Infelizmente, a escola pública não consegue acompanhar o ritmo do ENEM, que utiliza questões cada vez mais contextualizadas em seus testes?, eclarece.

Alex admite que o ENEM resolve alguns problemas, mas cria outros ao mesmo tempo. A competitividade aumentou, pois estudantes de todo o país podem se inscrever nas universidades que aderem ao teste. Logo, a competição deixa de ser regional e passa a ser nacional. ?Por isso, a importância de uma boa preparação. Todas as pessoas têm direito de sonhar com a aprovação e conquistar seus sonhos?, acrescenta.

Aprovados em Medicina já finalizam universidade



O jovem Denylson Sanches é um exemplo de ouro da iniciativa do Grupo Educacional CEV. Apesar de ser oriundo de escola particular, ele também prestou vestibular para Medicina, mas infelizmente sem sucesso. Como era um dos alunos mais esforçados, só não teve dificuldade em aceitar a falha porque imaginava que não seria aprovado. ?Por isso, decidi ligar para o CEV e fazer o teste. Ganhei bolsa de 50% e um passaporte de entrada para a universidade?.

Denylson hoje cursa o nono semestre de Medicina na Universidade Federal e foi aprovado entre os dez primeiros colocados daquele ano. A chance de complementar os assuntos vistos na escola tradicional refletiu em aprovação direta na universidade. ?Durante o pré-vestibular eu vi assuntos que os professores do colégio não haviam ministrado. Além disso, os simulados aos finais de semana me prepararam devidamente para o grande desafio?, conta.

Como forma de reconhecer a aprovação no vestibular, o CEV Colégio convidou Denylson para realizar um teste para monitor, no qual foi aprovado. Ele tira dúvidas dos pré-vestibulandos quando não assiste aula na universidade. Ele agradece a oportunidade, os professores gabaritados, o material escolar e a metodologia de ensino. ?São todos excelentes?, define.

Mas o ingrediente principal é mesmo a dedicação. Longas horas de estudo e abdicação de alguns prazeres é um fato que o pré-vestibulando precisa internalizar logo no início da batalha pela aprovação. ?Tive alguns amigos que tentaram vestibular e não passaram, pois deram prioridade a festas e divertimentos. Passar no vestibular é uma questão de estudo e dedicação, mas é possível recuperar o tempo perdido depois de entrar na faculdade?, pontua.

















Fonte: Olegário Borges