Prêmio Piauí Inclusão Social 2013: projeto de culinária transforma vida de jovens

Prêmio Piauí Inclusão Social 2013: projeto de culinária transforma vida de jovens

Desenvolvido pela Cáritas, através do projeto Juventude Empreendedora, a Escola de Culinária Pimenta-do-reino vem transformando a vida de jovens

A Escola de Culinária ?Pimenta-do-reino? do projeto Juventude Empreendedora, desenvolvido pela Cáritas, tem sido de fundamental importância para a mudança de vida de jovens, homens e mulheres, da região do Grande Dirceu.

Funcionando há um ano, já formou 100 alunos, onde 80% já conseguiu oportunidades no mercado de trabalho e deve formar até 300 alunos na segunda etapa, em 2016.

Com cursos que abordam a qualificação profissional e formação humana, A escola Pimenta do Reino atua no treinamento para culinária internacional, brasileira e piauiense, além de alimentação para festas e eventos e na formação de garçons e garçonetes.

A responsável técnica pelo projeto, Lucineide Rodrigues, disse que além do público de 18 a 29 anos, a escola trabalha com uma cota de 5% para atender pessoas com idade superior e que se interessam muito pelas oportunidades que os cursos oferecem.

?A procura é muito boa, pois quando eles terminam o curso, o currículo já é encaminhado para empresas parceiras e que se interessam na contratação. Sempre vamos às empresas apresentar o projeto e articular. Esse trabalho já resultou em 120 alunos empregados?, disse Lucineide.

A coordenadora do projeto Juventude Empreendedora, Marcilene Gomes, disse que além da idade, residir no Dirceu é um importante critério para a seleção. ?É importante que eles residam nas proximidades, facilitando a locomoção e evitando a desistência do curso?. A coordenadora também anunciou que mais vagas serão abertas entre janeiro a fevereiro de 2013. Ao todo, 30 empresas parceiras já aguardam a nova safra de formandos.

Segundo Lucineide Rodrigues, qualificar profissionalmente para o ramo de alimentação é o foco da Escola Pimenta do Reino, mas oferecer autonomia a jovens com poucas oportunidades, é o principal objetivo do Juventude Empreendedora. ?Pela condição das pessoas que frequentam o curso, é difícil ter uma boa chance para um treinamento profissional de qualidade. O curso oferece boas perspectivas para eles?.

Os cursos são compostos por módulos básicos, que envolvem a formação cidadã, com disciplinas de relações interpessoais, higiene, meio ambiente, gênero, deveres e direitos e inclusão digital, nos módulos seguintes envolvem também o atendimento ao cliente, além do ensino específico e técnico.

Alunos planejam especialização

Kelly Sabrina é uma das alunas da Pimenta do Reino, tem 25 anos, e faz o curso de alimentação para festas. Ela disse que profissionalmente o curso tem feito muita diferença e conta com o apoio do marido para se dedicar às aulas.

?Estou muito empolgada com o curso, pois ele é visto como uma grande chance para a comunidade. Vendo isso, meu marido me ajuda com os filhos e a casa, pois ele sabe que futuramente o que aprendi irá fazer muita diferença para nossa vida financeira?.

Maximiano Soares, 26 anos, também é um beneficiário do curso, antes mesmo de se formar já havia sido contemplado com uma oportunidade no mercado.

Com apenas seis meses de curso ele foi chamado para um treinamento de uma empresa de grande porte na produção. Formado em outra área, já pensa em novos rumos para a carreira.

?Trabalhar com alimentação tem sido muito empolgante e estou vendo melhores perspectivas profissionais, melhores ganhos. Penso em breve em fazer curso superior em gastronomia?, contou o auxiliar de cozinha.

OPORTUNIDADE - Com 53 anos, a dona de casa Rita de Oliveira Ramos é aluna do curso de culinária e conseguiu uma oportunidade de se qualificar.

Depois de muita dificuldade para conseguir a vaga, ela se dedica a cada hora de curso e já consegue ajudar ao marido a fazer pratos e lanches melhores para o bar da família.

?Este curso tem mudado bastante a minha vida, pois aprendi não apenas a cozinhar, mas como me alimentar de maneira mais saudável e a aproveitar tudo que está na geladeira e que antes era desperdiçado?.

Fonte: Samira Ramalho