Prêmio Piauí Inclusão Social 2013: Projeto usa música para ensinar jovens no PI

Prêmio Piauí Inclusão Social 2013: Projeto usa música para ensinar jovens no PI

Criado EM 2004 com o objetivo de formar músicos voltados para o estilo clássico, o projeto Orquestra Escola tem sido o responsável por realizar sonhos

O projeto Orquestra Escola é uma iniciativa voltada para a introdução de jovens entre 9 e 17 anos ao mundo da música erudita. Foi criado em 2004 no Palácio da Música, a partir de um sonho do maestro Emanuel Coelho, que também coordenou a Orquestra de Câmara de Teresina de 1993 a 2003, hoje Orquestra Sinfônica de Teresina e como uma continuidade melhorada de projetos já existentes na casa.

O grande maestro teresinense, apaixonado pelo ensino da música a crianças e jovens, desenvolveu métodos e cartilhas para o ensino desse público que são utilizadas pelos monitores do projeto. Atualmente são 122 alunos que receberam a oportunidade de estudar música clássica através de diversos instrumentos, como violino, violoncelo e trompete, por exemplo.

O monitor do projeto, Antônio do Desterro Viana, que ensina música na Orquestra Escola desde o início, descreve a iniciativa do Palácio da Música com excelente sementeira de novos talentos.

Exemplo disso são os músicos da Orquestra Sinfônica de Teresina, liderada pelo maestro Aurélio Melo. A maioria deles saiu do projeto. ?Muitos músicos que estão na OST começaram na Escola com algumas noções musicais ou mesmo do zero?, disse Desterro Viana.

Difundindo a música clássica entre as crianças

A existência do projeto tem a finalidade básica de difundir a música clássica às crianças e adolescentes, além de despertar novos talentos para a música e desta forma apresentar outra oportunidade de vida. Muitos se profissionalizaram, cursando faculdades de música e se tornaram músicos de primeira linha da OST e monitores no Palácio da Música.

O monitor de violino Hélcio Veras, se matriculou como aluno há 18 anos em outro projeto voltado para a Orquestra de Câmara e atualmente trabalha também na Escola de Música de Teresina. A influência da música na vida de Hélcio vem desde a infância e permeia quase todas as suas vivências.

?Eu sou evangélico e desde pequeno tenho contato com as bandas da igreja. A música é sempre muito bem difundida no meio e sempre fez parte da minha formação como pessoa?, disse o violinista.

A possibilidade de seguir carreira a partir de um estágio remunerado dentro da própria OST estimula o desempenho dos alunos, muitos deles que vivem na pobreza e enxergam uma nova perspectiva. Contudo, o monitor Desterro Viana não acha conveniente criar imagens para a Orquestra Escola. ?Não gostamos de estereotipar o projeto e dizer que é para oferecer uma ocupação a essas crianças e tirá-las de algum risco social. O objetivo é musicalizar esse grupo, estimular talentos e levar o som da música erudita a todos. No entanto, eu tenho certeza que a música ajudou a transformar meninos que saíram da pobreza extrema e hoje são músicos remunerados?, explica.

O projeto também funciona de forma ativa, captando novos alunos, meninos e meninas, nas escolas do bairro.

?Nosso objetivo é retomar o que fizemos há dois anos, quando levamos uma banda e instrumentos grandes para atrair novos alunos para a Orquestra Escola e se tivéssemos mais instrumentos, teríamos mais alunos, certamente?, relembra Desterro Viana.

Saulo de Freitas Costa, 15 anos, começou já este ano a fazer aulas de violino e mesmo com pouco tempo de aulas, ele prova que é bem entendido no assunto. Já sabia violão e flauta, aprendidos na igreja católica. Sobre o violino ele disse que o escolheu por achar um instrumento elegante. ?Se estou aqui, agradeço muito ao meu pai que me trouxe para cá e ao projeto por me proporcionar esse aprendizado. Acredito que posso perseguir o meu sonho e ser um grande maestro, um dia?, acrescentou.

Fonte: Samira Ramalho