Primeira etapa da vacinação contra poliomielite acontece neste sábado

Ministério pretende imunizar 95% das crianças menores de 5 anos

A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite acontece neste sábado (20), das 8h às 17h. Segundo o Ministério da Saúde, a meta é imunizar 14,7 milhões de crianças em todo o país, o que corresponde a 95% das crianças menores de 5 anos. Ao todo, 115 mil postos de vacinação participam da mobilização. A segunda etapa da vacinação ocorre em 22 de agosto.

Em Teresina, a abertura da campanha aconteceu no no hospital do Buenos Aires, zona Norte de Teresina, e contou com a Presença do presidente da Fundação Municipal de Saúde, Firmino Filho, e do secretário de saúde , Assis Carvalho.

Assis Carvalho informou que no Piauí deverão ser vacinadas cerca de 301 mil crianças, e Firmino Filho informou que em Teresina deverá ser 70 mil crianças. A vacinação segue até o dia 30 de junho.

A vacina contra a poliomielite é um serviço oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), durante todo o ano, nos postos de saúde. Além das doses da vacinação de rotina, a criança de até 5 anos deve tomar todos os anos as duas doses da campanha. Isso porque a paralisia é transmitida por três tipos de vírus e se a criança não desenvolveu a imunidade com relação a um dos vírus com as várias doses, ela tem oportunidade de se imunizar.

De acordo com o ministério, o Brasil já foi certificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) de que não há circulação do vírus da poliomielite no nosso território. A importância da vacina é manter o país livre do vírus que causa a doença. As gotinhas não têm contraindicações e são a única forma de prevenção.

Para consultar a localização dos postos de vacinação, o Ministério da Saúde recomenda que a população procure a Secretaria de Saúde do seu estado ou município.

Entenda a doença

A poliomielite, ou paralisia infantil, é uma doença infecciosa transmitida por vírus e pode provocar sequelas permanentes. Na maioria dos casos, segundo o ministério, a criança não morre quando é contaminada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso. As consequências mais comuns ocorrem nos membros inferiores, mas o vírus também pode ocasionar uma lesão grave em um ou mais membros ou até mesmo levar à morte, por meio de uma tetraparalisia.

Fonte: g1, www.g1.com.br