Procura por matrícula em escola militar comprova melhoria no ensino

O Governo do Piauí aposta na transformação do ensino

Teresina viveu, durante o período de matrículas 2016 para o ano letivo do Ensino Médio da rede estadual de ensino uma procura por vagas inédita na Escola Estadual de Tempo Integral Governador Dirceu Mendes Arcoverde, zona Leste de Teresina. Foi realizado teste seletivo para a classificação dos alunos. Não é um fato recorrente. É resultado da transformação da metodologia de ensino adotada pelo Governo do Piauí, transformando a unidade escolar em uma Escola Militar, fato que vem agradando professores, pais de alunos e os próprios estudantes que viveram essa experiência a partir do segundo semestre de 2015.

A hoje reconhecida Escola Militar Gov. Dirceu Mendes Arcoverde possui cerca de 600 alunos. Localizada na zona Leste de Teresina (bairro Morada do Sol), segue em regime de Tempo Integral e teve disciplinas militares acrescentadas no currículo dos alunos, como Ordem Unida, Instrução Geral, Noções de Hierarquia, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Noções de Primeiros Socorros e até Noções de Etiqueta, informações básicas essenciais para a construção de cidadãos. São tantas as mudanças, e o mais tem chamado a atenção das pessoas, segundo os próprios alunos, é a farda. Ela trouxe um novo olhar aos estudantes.

Ensino diferenciado – Os colégios militares são fundamentados dentro de dois princípios: a disciplina e a hierarquia. Quando o aluno chega à escola ele entra em forma, apresenta a carteirinha do Mobieduca.Me (que monitora a freqüência do aluno)e vai para a sala de aula. Em dois dias da semana, os estudantes entram em forma e observam o hasteamento do Pavilhão Nacional, o que é chamado de formatura matinal. Os estudantes cantam o hino nacional e do Piauí, depois participam de palestras com temas pertinentes do dia a dia, como forma de incentivo ao pensamento crítico.

“O que queremos é que a comunidade entenda que não estamos fazendo um trabalho de militarização das escolas, mas sim atendendo a uma demanda da comunidade, que aprovou bem esse modelo de educação. A gente tem percebido no dia a dia como os alunos estão absorvendo bem isso. Esperamos que a comunidade entenda que a nossa proposta é construir uma educação baseada na cidadania, no respeito ao próximo, mas também com a responsabilidade de horários e tarefas que são atribuídas a cada um de nossos alunos”, afirma tenente Ana Cristina, diretora da Escola Militar Estadual de Tempo Integral - Gov. Dirceu Mendes Arcoverde.

O professor História Antônio Rocha de Macêdo revela que trabalha no Estado há 15 anos. “Nesta escola, eu cheguei em 2009, quando instituída a escola de tempo integral. Já era uma escola de certa forma administrada pela Polícia e já era um ambiente melhor do ponto de vista do tratamento dado ao professor, o respeito do aluno em relação ao professor. Mas eu sentia que ainda faltava comprometimento do aluno em relação aos estudos. Ao se transformar em escola militar, com esse novo conceito, a gente percebe que há um respeito bem maior em relação aos professores.

No ano passado, 146 estudantes da escola foram diplomados nas áreas de edificações, contabilidade, segurança do trabalho e geoprocessamento, cursos ofertados paralelos ao ensino tradicional. Ou seja, eles também já saem preparados para o mercado de trabalho. Além disso, a escola militar aprovou 13 alunos para universidades públicas do Piauí, sendo um para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), dois para a Universidade Estadual do Piauí e dez para Universidade Federal do Piauí, que enfrentaram o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem 2015).

Mais Escolas Militares e paz social – A Secretaria de Estado da Educação já definiu o funcionamento de outras duas Escolas Militares em Teresina. Uma delas, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) José Pereira da Silva, localizada na região da grande Santa Maria da Codipi (Parque Brasil II), que hoje atende a 362 alunos, matriculados nos turnos manhã e tarde. A escola fica localizada na zona Norte da capital.

A terceira escola atenderá a comunidade da zona sul da cidade. A Unidade Escolar Martins Napoleão, localizada na avenida principal do bairro Promorar, que atende a 993 alunos distribuídos nos três turnos no Ensino Fundamental, Ensino Médio, e Educação de Jovens e Adultos (EJA), foi escolhida para se transformar em Escola Militar.


Fonte: Com informações do Portal do Governo