Professores da UFPI decidem pela não deflagração de greve

Para haver greve eram necessários 224 votos a favor

Os docentes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) decidiram durante Assembleia Geral Extraordinária, pela não deflagração da greve. A assembleia ocorreu simultaneamente em todas as Regionais da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Piauí (ADUFPI). Foram 201 votos a favor, 122 votos contra e 14 abstenções, totalizando 337 votos em todas as Regionais.

Para que a greve fosse deflagrada eram necessários 224 votos a favor. Ou seja, 2/3 de votos favoráveis dos docentes presentes nas assembleias em todas as Regionais, conforme o Regimento Interno da ADUFPI.

“Entendemos que é um momento muito importante que o país passa, devido a todos esses pacotes de maldades impostas pelo Governo Temer, como a PEC 55/2016, que vai contra os interesses do serviço público. Mas hoje os associados vieram manifestar suas posições e nós temos que respeitar os votos deles. E nesse sentido, a votação não alcançou os 2/3 exigidos para a deflagração da greve.”, afirma Welter Cantanhêde, diretor da ADUFPI.

Assembleia ocorreu simultaneamente em todas as regionais da Adufpi
Assembleia ocorreu simultaneamente em todas as regionais da Adufpi

Os resultados das Assembleias serão encaminhados ao Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN). “Vamos agora enviar os resultados das Assembleias para o ANDES, nosso Sindicato Nacional, que se reunirá nos dia 19 e 20 desse mês, em Brasília, onde serão tratadas novas deliberações. A recusa da Greve por parte dos docentes, apenas nos diz que devemos construir outras plataformas de luta, com mobilizações e ampliação dos debates sobre os impactos da PEC 55/2016, antiga PEC 241 no Congresso, e as demais Reformas que atacam os direitos dos trabalhadores e de setores estratégicos, como Saúde e Educação.”, afirma Raimundo Moura, vice-presidente da ADUFPI.

Fonte: Portal MN