Programa de Combate ao Tabagismo inicia nesta segunda-feira (01)

O programa, que já funciona nos hospitais Universitário e Parque PI

Na semana alusiva ao Dia Mundial sem Tabaco, a Fundação Municipal da Saúde (FMS) dá início às atividades da expansão do Programa de Controle do Tabagismo, que agora funcionará também na atenção básica. Hoje (01), a partir das 14h, será realizada a primeira reunião, na Unidade Básica de Saúde da Vila da Paz (zona Sul de Teresina).

O programa, que já funciona nos hospitais Universitário e do Bairro Parque Piauí, é trabalhado por meio de reuniões individuais ou com grupos de 10 a 15 fumantes, que acontecem semanalmente no primeiro mês, quinzenalmente no segundo mês e mensalmente no terceiro mês de programa até que o usuário complete um ano. “Durante este tempo, ele recebe informações e estímulos para uma vida sem cigarro, além de tirar suas dúvidas e conversar com profissionais e pessoas com problemas semelhantes”, conta Clara de Assis, da Gerência de Ações Programáticas da FMS. Em casos específicos podem ser utilizados medicamentos de apoio.

A abordagem deve ter como objeto a detecção de situações de risco que levam o indivíduo a fumar, e o desenvolvimento de estratégias para enfrentamento dessas situações, visando não só a cessação do tabagismo, mas também a prevenção de recaídas. “É um tratamento que depende muito da força de vontade dos participantes, por isso é importante que eles desejem verdadeiramente mudar de vida e criem um laço de confiança com os profissionais de saúde, que dará o apoio necessário”, explica Clara de Assis.

Em preparação aos trabalhos, a FMS realizou treinamentos com os profissionais das equipes Estratégia Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) das três Diretorias Regionais de Saúde municipais.

Inicialmente, ele será desenvolvido por 15 equipes ESF que aderiram ao Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ), em Unidades Básicas de Saúde de diversos pontos da cidade. “Estamos abraçando a luta contra o tabagismo, pois entendemos que o abandono do vício é uma forma de promover saúde e qualidade de vida”, afirma o presidente da FMS, Luciano Nunes.

Fonte: Jornal Meio Norte