Programa Minha Casa Minha Vida reduz déficit habitacional no Piauí

Cerca de 219 municípios beneficiados; investimento de R$ 250 mi.

O programa federal Minha Casa, Minha Vida está reduzindo o déficit habitacional no Piauí. Estudo divulgado no ano passado pela Fundação João Pinheiro apontou que, em 2010, era necessária a construção de 56.347 casas e, desde que foi lançado em 2009, o MCMV já contratou no Piauí 54.126 unidades habitacionais, um investimento de mais de R$ 2 bilhões. Essas obras contratadas, algumas já foram concluídas e outras estão em andamento. Somente através do MCMV 2 Sub50 foram contratadas 12 mil unidades habitacionais em 219 municípios, o equivalente a um investimento de R$ 250 milhões.

Image title

“Isso significa que houve uma redução no déficit habitacional em pelo menos 50% no estado do Piauí, levando-se em consideração as obras já concluídas, porque aconteceu um aumento na produção de moradias muito além da meta prevista para o Estado. Podemos afirmar que 100% dos municípios foram contemplados com o programa Minha Casa, Minha Vida”, explica a diretora-geral da ADH, Gilvana Gayoso.

Segundo ela, as novas moradias estão espalhadas em todos os municípios, outras unidades estão em construção. “Na terceira etapa do programa, a meta é construir muito mais”, declara a diretora.

Gilvana Gayoso fala que o Minha Casa, Minha Vida chegou onde nenhum programa habitacional havia chegado no Piauí. “Ao final do programa, serão 79.704 casas construídas”.

A diretora ressalta que, pela primeira vez, agricultores e trabalhadores rurais que moravam em casas de taipas foram beneficiados com um programa de habitação, no caso, o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR). “Durante muitos anos, a casa própria era o maior sonho de consumo do brasileiro. Agora, com o Minha Casa, Minha Vida, isso virou uma realidade. Hoje, estamos promovendo a inclusão social”, finaliza Gilvana Gayoso.“ Esse programa representa dignidade para as famílias com menor renda”, concluiu.

Fonte: Ascom