Projeto Minha primeira carteira beneficia jovens da capital

Projeto Minha primeira carteira beneficia jovens da capital


O projeto Minha Primeira Carteira atua em dois eixos importantes para a juventude na capital: empregabilidade e segurança no trânsito. Os 250 beneficiados, que tem entre 18 e 29 anos, receberam aulas teóricas e práticas para aquisição gratuita da Carteira Nacional de habilitação nas categorias A ou B. A expectativa é que em 2015 o número de beneficiados seja ampliado. Realizado pela Secretaria Municipal da Juventude – Semjuv em parceria com o Sest/Senat, o “Minha Primeira Carteira” auxilia o jovem a obter a Carteira Nacional de Habilitação, que é um instrumento de inclusão social à medida que prepara o jovem para um importante segmento do mercado de trabalho.

Segundo o secretário Municipal da Juventude, Allan Cronemberger, os jovens que estão sendo selecionados terão um papel significativo. “Os jovens selecionados pelo projeto, além de assistem às aulas para adquirir a carteira de motorista, que é algo caro, serão multiplicadores do conhecimento. Eles serão capacitados e ministrarão uma oficina sobre educação no trânsito em uma escola, preferencialmente no bairro onde moram. Assim, vamos propagar ainda mais as noções de trânsito seguro”, disse.

Allan explica ainda que, com índices de blitzen de trânsito apontando os jovens como maioria apreendida sem carteira e grande número envolvido em acidentes, o Minha Primeira Carteira vai além de garantir a legalidade do motorista. “É uma ferramenta social, que garante motoristas comprometidos com a segurança; trabalhando a educação no trânsito, que é um pré-requisito para um trânsito saudável”, completa. “Minha mãe viu sobre o Minha Primeira Carteira e me avisou”, lembra Deusiane Duarte Mendes.

Com 25 anos, ela decidiu participar do projeto tanto para dirigir legalmente como para ter melhores oportunidades de emprego. “Com certeza acho que quando tirar a Carteira de Habilitação as coisas serão mais fáceis”, explica a moradora do Alto da Ressurreição. Na primeira etapa, o projeto ofertou 50 vagas direcionadas exclusivamente para os jovens da zona Sudeste que, segundo levantamento dos órgãos de trânsito, é a região que concentrava o maior número de acidentes e também os maiores índices de irregularidades no trânsito, provocadas, principalmente, pelo elevado número de condutores sem habilitação.

Jovens multiplicarão conhecimentos

O projeto estipula ainda que os jovens beneficiados com o Minha Primeira Carteira sejam multiplicadores dos conhecimentos adquiridos nos cursos teóricos. A ideia é que eles, após capacitados, possam ministrar oficinas sobre educação no trânsito nas escolas dos bairros onde moram. "Desta forma, vamos propagar ainda mais as noções de trânsito seguro", reforçou o secretário. O projeto é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Teresina, com a participação de várias instituições como o SEST/SENAT, Detran, Strans, Semjuv, Semtcas e Fundação Wall Ferraz.

Segunda etapa irá ampliar beneficiários

Satisfeitos com os resultados da primeira etapa, a segunda etapa ampliou o número de vagas, abrindo inscrições para os jovens de todas as regiões da cidade. Foram 200 vagas oferecidas e o resultado da seleção será divulgado no dia 6 de janeiro. O projeto envolveu homens e mulheres com idade entre 18 e 29 anos, residentes em Teresina, inscritos no CAD Único e que estudaram ou ainda estudam em escolas públicas da capital. A ideia é exatamente garantir oportunidade aos jovens mais vulneráveis da capital. Em 2015, de acordo com Allan Cronemberger, a expectativa é aumentar o número de beneficiados. "Vemos apenas benefícios nesse projeto, e esperamos mais participantes no próximo ano. Assim, esperamos ver uma melhora na segurança do trânsito e diminuição do número de pessoas que dirigem sem carteira de motorista", destacou Cronemberger.

Fonte: Jornal Meio Norte