Protesto contra Copa do Mundo tem pelo menos 230 detidos e oito feridos

Entre os detidos para averiguação estão cinco jornalistas que faziam a cobertura do ato

Cerca de 230 pessoas foram detidas durante o protesto contra a Copa do Mundo deste sábado (22) em São Paulo. Dentre elas estão cinco jornalistas que faziam a cobertura do ato, sendo três repórteres e dois fotógrafos. Eles foram levados, em dois ônibus, para o 78° DP (Distrito Policial).


Protesto contra Copa do Mundo tem cerca de 230 pessoas detidas e oito feridas

De acordo com a Polícia Militar, sete pessoas ficaram feridas no protesto: cinco policiais e dois manifestantes. Dois PMs sofreram cortes na pele, dois tiveram fratura no braço e o quinto oficial foi atingido por uma garrafada no pescoço e levado ao PS Vergueiro.

O fotógrafo Bruno Santos, do portal Terra, teve o equipamento quebrado por um cassetete e também ficou ferido na manifestação.

Tumulto

A confusão começou quando manifestantes e policiais militares entraram em confronto na rua Xavier de Toledo, centro de São Paulo, no início da noite. Pelo menos, duas agências bancárias foram depredadas.

Para conter o tumulto, a PM fez um cerco aos manifestantes no meio da rua. Bombas de efeito moral também foram usadas. Por volta das 19h30, a polícia informou que a situação estava controlada.

Os policiais também afirmaram que câmeras de segurança da estação Ana Rosa do metrô flagraram uma pessoa deixando uma mochila no local. Os funcionários, ao verificar a bolsa, encontraram um ?coquetel molotov?. Segundo a PM, o artefato pertencia a um manifestante.

A manifestação intitulada "Segundo grande ato em 2014 contra Copa" foi organizada via Facebook. Cerca de 14 mil haviam confirmado presença no evento. Os manifestantes saíram da Praça da República, seguiram pela rua da Consolação, onde fecharam todas as vias de acesso. O primeiro protesto, realizado em 25 de janeiro, também terminou em confronto e teve 128 pessoas detidas.

Fonte: r7