Quase 139 milhões de pessoas vão às urnas em todo país até as 17h

Quase 139 milhões de pessoas vão às urnas em todo país até as 17h

Aptos a votar em 5.568 municípios somam 138.544.348, segundo TSE

Quase 139 milhões de brasileiros vão às urnas neste domingo (7) para escolher prefeito e vereadores em 5.568 municípios. Os eleitores poderão votar das 8h às 17h. A partir do término da votação.

No total, dos 140.646.446 eleitores, estão aptos a votar, segundo dados do TSE, 138.544.348 ? excluídos os eleitores no exterior (252.343), os do Distrito Federal (1.847.896) e os do arquipélago de Fernando de Noronha (1.859), que não votam em eleições municipais.

A expectativa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é que os resultados em todo o país sejam conhecidos por volta das 22h deste domingo. Concorrem ao cargo de prefeito 15.718 candidatos e, a uma vaga de vereador, 449.756, segundo totalização do TSE das 15h32 deste sábado (6).

Local da votação

No título de eleitor constam informações sobre a zona eleitoral e a seção onde o eleitor deve votar. Quem perdeu o título, poderá consultar o local de votação e o número do documento no site do TSE. Para esta consulta, basta informar nome, a data de nascimento e nome da mãe.

Documentos

Para votar, é necessário levar um documento oficial com foto ? carteira de identidade, passaporte, carteira de categoria profissional reconhecida por lei, certificado de reservista, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação. A Justiça Eleitoral não aceita certidão de nascimento nem de casamento.

A apresentação do título de eleitor não é obrigatória. No entanto, o número do documento é indispensável para o preenchimento da justificativa eleitoral de quem não votará.

Para votar, o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida poderá contar com o auxílio de pessoa de sua confiança, ainda que não tenha feito o pedido antecipadamente ao juiz eleitoral.

Justificativa

O eleitor que não puder votar deve justificar a ausência. A justificativa pode ser feita no dia da eleição em qualquer local de votação ou em até 60 dias após a ausência.

Para justificar a falta no primeiro turno, o eleitor deve comparecer ao cartório eleitoral até o dia 6 de dezembro. Em caso de ausência no segundo turno, o cartório eleitoral receberá a justificativa até o dia 27 de dezembro.

É indispensável o número do título de eleitor para o preenchimento do formulário de justificativa no dia da eleição. O ausente pode preencher o formulário antecipadamente, mas só deve assiná-lo no momento da entrega, diante do mesário.

Urna eletrônica

A votação em todo o Brasil é feita por meio de urna eletrônica. Primeiro, o eleitor escolherá o candidato a vereador e depois a prefeito. O eleitor pode levar uma cola com os números dos candidatos de preferência.

No voto para vereador, o eleitor pode selecionar um candidato ou somente a legenda. No primeiro caso, é preciso digitar os cinco números do candidato. Em seguida, aparecerão o nome e a foto correspondentes aos números. O TSE recomenda que o eleitor confira os dados antes de apertar a tecla "confirma".

Quem errar o número deve apertar a tecla "corrige", digitar os dados corretos e confirmar o voto. Para votar somente no partido, o chamado voto de legenda, o eleitor deve digitar somente os dois primeiros números.

Antes da confirmação do voto, a urna apresentará a informação do respectivo partido e mensagem alertando ao eleitor que, se confirmado o voto, ele será computado para a legenda. Com essa opção de voto, o eleitor ajuda o partido de sua preferência a conquistar mais vagas na câmara dos vereadores, sem escolher um candidato específico da sigla.

O segundo voto será para o cargo de prefeito. O eleitor deverá digitar os dois números do candidato,conferir as informações que aparecerão em seguida e confirmar o voto, se os dados estiverem corretos. Ao final da votação, a urna eletrônica exibirá a palavra "fim" e emitirá um sinal sonoro indicando a conclusão do voto.

Proibições

No dia da eleição não será permitida aglomeração de pessoas com roupa padronizada, bandeiras, broches, adesivos e a distribuição de santinhos pelas cidades.

Na cabine de votação, onde fica a urna eletrônica, o eleitor não poderá portar celular, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação ou qualquer outro instrumento que possa comprometer o sigilo do voto.

Perfil do eleitorado

De acordo com dados do TSE, a maior parcela do eleitorado (51,9%) é formada por mulheres. São 72,8 milhões de eleitoras, a maioria com idades entre 25 e 35 anos. Os homens aptos a votar compreendem 67,3 milhões.

Zonas eleitorais

De acordo com o TSE, o maior colégio eleitoral do Brasil é São Paulo, com 8.619.170 eleitores, e o menor é Araguainha (MT), com 924.

Em todo o país, há 3.011 zonas eleitorais. Atuarão nas eleições de domingo 1,6 milhão de mesários, dos quais 1,2 milhão foram convocados pela Justiça Eleitoral e outros 427 mil são voluntários. Foram distribuídas pelos municípios do país 501,9 mil urnas eletrônicas.

Tropas

Neste sábado (6), o TSE autorizou o envio de tropas federais a mais seis municípios, totalizando em 401 o número de municípios que receberão reforço para garantir a segurança e a ordem no momento da votação.

Dos seis municípios atendidos neste sábado, quatro são do Piauí - Buriti dos Lopes, Bom Princípio do Piauí, Caxingó e Inhuma, e dois são do Pará ? Cumaru do Norte e Santa Luzia do Pará. Nesta sexta-feira, o TSE também autorizou o envio de tropas a Luzianópolis, no Tocantins.

De acordo com o Ministério da Defesa, foram mobilizados cerca de 40 mil militares da Marinha, Exército e Aeronáutica.

Apenas o estado do Rio terá 6,5 mil militares para oito cidades. Além do reforço em matéria de segurança, as Forças Armadas darão apoio logístico a 76 municípios para o recebimento das urnas eletrônicas e de funcionários dos tribunais eleitorais, em especial na região amazônica onde o acesso só é possível por lanchas e helicópteros.

A pedido do TSE, o Ministério da Defesa manterá prontidão em bases aéreas de cinco capitais: Brasília, Rio de Janeiro, Porto Velho, Belém e Manaus. Nessas localidades, helicópteros e aviões poderão ser acionados a qualquer momento para o deslocamento de tropas a qualquer cidade onde houver situação de emergência.

Fonte: G1