Quase 700 mil já se inscreveram no SISU

Cerca de 900 mil candidatos já acessaram o Sisu pelo menos uma vez, diz MEC

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) já recebeu 692 mil inscrições até o meio-dia desta quarta-feira (3). O prazo de inscrições da primeira rodada do sistema termina nesta quarta.

O Sisu permite que estudantes disputem 49,7 mil vagas em 51 faculdades e insituições de ensino federais usando as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Segundo o MEC (Ministério da Educação), 915 mil candidatos já acessaram o sistema pelo menos uma vez ? ou seja, já trocaram a senha, mas não se candidataram às vagas necessariamente.

Federal do ABC

Até a última atualização, o curso mais procurado pelos candidatos foi o da UFABC (Universidade Federal do ABC), de ciência e tecnologia. O número de inscritos foi de 13.758.

Em seguida vem a carreira de administração do IFBA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia), com 5.908 candidatos. Medicina, graduação oferecida na UFPel (Universidade Federal de Pelotas), teve 5.726 inscrições e está em terceiro lugar.

O curso de flauta transversal da Universidade Federal de Pelotas foi o menos procurado de todo o sistema.

No máximo dez vagas

Um em cada cinco cursos disponíveis pelo Sisu oferecem no máximo dez vagas.

Há casos de cursos que estão oferecendo apenas uma ou duas vagas no Sisu, o que provoca, por exemplo, concorrência acima de 110 candidatos, chegando a 451. As inscrições da primeira etapa terminam nesta quarta-feira (3), às 23h59.

Foi possível fazer esse cálculo ontem, depois que o MEC liberou a consulta das notas de corte, relação candidato/vaga, notas mais altas e total de inscritos.

Como a adesão ao sistema foi voluntária, algumas instituições decidiram usar esse primeiro ano como um teste.

Encerramento

A primeira rodada de inscrições no sistema termina nesta quarta-feira, às 23h59. Após isso, terá início a verificação das notas dos alunos cadastrados.

A lista dos primeiros aprovados sai na próxima sexta-feira (5) - a matrícula deverá ser feita entre os dias 8 e 12 de fevereiro.

Se pessoas inscritas no mesmo curso tiverem pontuação igual no Enem, o MEC vai adotar critérios de desempate na distribuição das vagas. O primeiro vai ser a nota de redação, os outros quatro serão as pontuações das provas objetivas - linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas, nesta ordem. Se o empate continuar após esses cinco itens, o ministério vai garantir a matrícula para esses candidatos.

Como o sistema prevê uma sobra de oportunidades, os retardatários poderão se candidatar às oportunidades na segunda rodada, que acontece entre os dias 15 e 20 de fevereiro. Ainda haverá uma terceira fase, como está previsto no cronograma oficial.

Nova página do Sisu

A novidade é que os candidatos não precisam escolher mais uma carreira no ?escuro?, já que o sistema recebeu uma página com a lista geral de nota de corte e a concorrência dos cursos nas federais nesta terça-feira (2). O aluno consegue entrar nessa área antes mesmo de fazer o login e informar a senha, a partir de um banner vermelho.

Os vestibulandos poderão fazer a busca por curso, instituição de ensino, campus ou até mesmo Estado, para saber a quantidade de vagas e de inscritos, a relação de candidato por vaga, a maior nota entre os inscritos e a pontuação mínima exigida nas carreiras.

Notas do Enem

Como não há uma média global de desempenho no Enem, apenas os valores para cada prova, o aluno terá de usar uma escala para saber se foi bem ou mal na avaliação nacional. O número 500 representa a média de nota obtida por alunos concluintes do ensino médio que fizeram a prova em dezembro (não foram computadas notas de treineiros nem de que já se formou em anos anteriores nessa etapa).

Ou seja, quem recebeu valores acima de 500 está melhor classificado na disputa por uma das 47,9 mil vagas disponíveis nas instituições federais de ensino - o máximo varia entre 887 (ciências humanas) e 985,1 (matemática).

Agora, quem estiver abaixo dessa média, pode não conseguir passar no vestibular. As piores médias obtidas ficaram entre 224,3 ( linguagens) e 345,9 (matemática). Saiba se você se saiu bem.

Fonte: R7, www.r7.com