Radares móveis são fiscalizados pelo Imepi por supostas irregularidades

Os radares de fiscalização de velocidade passam por avaliação após várias denúncias de condutores. O primeiro ponto escolhido para fiscalização dos radares foi a Avenida Centenário, z.Norte da capital

Sob a alegação de possíveis registros indevidos de condutores e cobranças de multas, o Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi), começou segunda-feira (16), a fiscalização dos radares de velocidade em Teresina. O primeiro ponto escolhido foi a Avenida Centenário, zona Norte da capital.


O diretor geral do Imepi, Danilo Araújo explica que a Avenida Centenário foi o primeiro ponto escolhido, por ser um trecho com grande movimentação de veículos.

“O primeiro ponto escolhido para o teste foi a Avenida Centenário, porque é uma avenida onde há um tráfego muito grande de carros. Tendo em vista, que é uma das avenidas mais importantes da zona Norte, onde todos os veículos da região da Santa Maria, passam para se deslocarem ao centro de capital”, pontua.

De acordo com o vereador Dudu Borges, que requereu a fiscalização, o pedido foi feito após inúmeras reclamações da população.

“Ao longo desses anos nós temos recebido muitas denúncias de que a população está sendo lesada em relação a esse sistema. Por isso, entrei com requerimento, aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores.

Para que a gente pudesse ir a um órgão que fiscaliza esses aparelhos, que é o Imepi, para fiscalizar in loco e ao final desse procedimento todo, ter uma chancela, se está ok ou não. O que não dá é para ter, hoje, um sistema de trânsito em Teresina, travado como nós temos. Não é brincadeira.

Teresina gastou só em 2014, 7 milhões com sistema de sinalização vertical e semáforo e, na minha avaliação, Teresina não aguenta mais tanto sinal e ainda mais se tiver irregularidades nos radares”, esclarece o vereador.
Para Dudu Borges, o sistema de fiscalização no trânsito em Teresina deve ser revisto.

20% dos radares no Piauí estão irregulares

Segundo Danilo Araújo, diretor geral do Imepi, a fiscalização já percorreu quase todos os municípios, sendo Teresina, a última cidade a ser fiscalizada e garante que do total de radares analisados, 80% estão regulares, caso apresentem problemas, a empresa responsável será devidamente multada.

"Começamos no início do ano. Mas com a ação provocada pela Câmara Municipal de Teresina, tivemos que agilizar o nosso trabalho, que já ocorre anualmente.

Essa fiscalização é feita com a verificação dos instrumentos que são as barreiras fixas e móveis, solicitação da própria empresa que é detentora dos instrumentos, após isso, nós fazemos nossa própria fiscalização, em caráter especial.

Todos os dados, até agora analisados, 80% dos equipamentos verificados estão dentro da conformidade. Caso haja alguma irregularidade, a empresa é multada", destaca diretor do Imepi.

O teste ocorreu com um veículo do Imepi, o qual passava a 60km por hora, o que é permitido, e em seguida, acima disso. E dentro do veículo tem um aparelho que medirá a velocidade, a fim de se fazer um comparativo.

Caso o radar móvel apresente alguma irregularidade, a empresa será multada, com valores que variam de R$ 100 a R$ 1,5 mil. E imediatamente o aparelho será lacrado até que se tomem as devidas providências.

 

Fonte: Virgínia Santos e Márcia Gabriele