Remédios ficam mais caros em março

O reajuste está associado à variação da inflação relativa ao período de março de 2009 a fevereiro deste ano

Os remédios vão ficar mais caros. É o que diz a Resolução nº 1, de 23 de fevereiro, da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), publicada no Diário Oficial da União, na quarta-feira. A decisão passa a valer a partir de 31 de março, quando será publicado o índice de reajuste anual.

O reajuste está associado à variação da inflação relativa ao período de março de 2009 a fevereiro deste ano e indica o máximo que as farmácias e laboratórios podem encarecer os preços. Por enquanto, o acumulado do IPCA em 12 meses é de 4,59%.

Além de considerar o índice, de acordo com informações publicadas mo diário Oficial da União, o cálculo é feito com base em um fator de produtividade, uma parcela de fator de ajuste de preços relativos intrassetor e uma parcela similar de preços relativos entre setores.

Para evitar a remarcação de preços, o consumidor precisa ser rápido, pois as farmácias esperam comprar remédios dos laboratórios com novos preços já na primeira semana de abril.

A boa notícia é que os remédios fitoterápicos, homeopáticos e outros 400 produtos vendidos sem receita médica,como dipirona, não são regulados pela alteração e os preços devem continuar os mesmos.

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte