Renault Clio RS 200 EDC é compacto versão potente do veículo

Renault Clio RS 200 EDC é compacto versão potente do veículo

Versão R. S. 200 EDC transforma o compacto Renault Clio em um esportivo furioso

Apostar em uma divisão esportiva certamente ajuda a melhorar a imagem de uma marca automotiva. Em geral, as criações são feitas com base nos modelos normais de linha, que em seu estado convencional não chegam a inspirar tamanha esportividade. Caso do Renault Clio RS 200 EDC, versão que recheia o hatch compacto da fabricante francesa com muita tecnologia e, consequentemente, emoções de competição.

Equipado com motor 1.6 turbo, o ?carrinho? entrega seus 200 cv a 6 mil rpm e tem seu torque máximo de 24,5 kgfm disponível já a partir dos 1.750 giros. Completa o trem de força a transmissão automatizada de seis velocidades e dupla embreagem, com borboletas no volante para trocas manuais. O conjunto é suficiente para levar o Clio endiabrado de zero a 100 km/h em apenas 6,7 segundos e atingir a velocidade máxima de 230 km/h. De acordo com a Renault, ao sair da inércia, bastam 27,1 segundos para que se percorra uma distância de 1 mil metros.

Três modos de direção ficam à mão do condutor. No primeiro, o Normal, suavidade e conforto são priorizados, com sensibilidade normal no pedal do acelerador e direção elétrica suave. Ao mudar para Sport, a dinâmica é mais apurada. Os tempos de resposta se reduzem e entra em funcionamento o controle de largada, que traz mais eficiência às saídas da inércia. Mas é ao selecionar Race que a direção se torna, de fato, esportiva. As trocas de marcha acontecem em apenas 150 milésimos de segundo, o acelerador ganha sensibilidade, enquanto a direção se torna mais firme e os sistemas de controle de estabilidade e tração são desligados.

Externamente, o Clio segue o mesmo design de sua última geração, mas com forte apelo esportivo. A versão ?raivosa? ganhou pára-choques específicos e soleiras, escapamento duplo e rodas esportivas. A carroceria é de quatro portas, mas isso não chega a comprometer seu visual esportivo. É que os puxadores dos acessos traseiros estão disfarçados nas colunas de trás. Por dentro, detalhes em vermelho ? incluindo os cintos de segurança ? se misturam a acabamentos cromados. Os bancos e volante são em couro, com costura aparente em vermelho, e os pedais, de alumínio.

Produzido em Dieppe, na França, o hatch ?envenenado? é vendido na Europa a partir de 27.090 euros, o equivalente a R$ 81.700. Um valor que pode parecer alto, por se tratar de um Renault Clio. Mas com os incremento feitos pela divisão Renault Sport Technologies tanto no trem de força quanto em seu visual, é bem difícil que esta versão R.S. se confunda com qualquer outro Clio ?civil? nas ruas.

Personalidade própria

Ao entrar no Clio R.S., a profusão de aplicações vermelhas pode se parecer uma opção de gosto duvidoso. Isso porque facilmente destoará da cor da carroceria, como por exemplo, no caso da amarela metalizada utilizada na avaliação. Mas o interior também tem seus atributos. Como o excelente posto de condução, garantido pelos bancos esportivos com bom suporte lateral e o correto posicionamento dos pedais, devidamente espaçados e nivelados. Pena que o volante, apesar de sua ótima pegada, seja um pouco maior que o ideal.

O motor sobrealimentado de 1.6 litro permite alcançar resultados dignos de registro. São menos de 7 segundos no zero a 100 km/h e a velocidade máxima chega aos 230 km/h. A caixa de marchas automatizada de dupla embreagem e seis relações, com comandos no volante, certamente contribui decisivamente para estes valores. É sempre rápida e nunca hesitante, graças à função controle de largada.

Dirigir o Clio R.S. de forma mais empenhada é uma experiência tendencialmente gratificante. Mas, em primeiro lugar, convém decidir que tipo de condução se pretende praticar. Existe um botão que o condutor pode utilizar para modificar o funcionamento de vários componentes do veículo, da resposta do acelerador e do motor à rapidez das passagens de marcha, passando pela assistência de direção e pela intervenção de alguns dispositivos eletrônicos: Normal, Sport e Race.

O primeiro tem sua funcionalidade óbvia, priorizando o uso cotidiano. O segundo incrementa a resposta do acelerador e do motor e torna o funcionamento da caixa mais rápido e dinâmico. Permite ativar o launch control e deixa a direção mais firme, além de adotar um modo mais permissivo do controle de estabilidade. Já o modo Race destina-se a uma utilização mais radical. Inibe por completo o funcionamento do ESP e a caixa de velocidade não só garante trocas em menos de 150 milésimos de segundo, como o respectivo comando fica totalmente a cargo do condutor. Uma injeção de vigor capaz de explorar plenamente as reais capacidades do Clio R.S.

Ficha Técnica

Renault Clio R.S. 200 EDC

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.618 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo de válvulas no cabeçote, comando de válvulas variável na admissão e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio automatizado de dupla embreagem e seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle de tração.

Potência máxima: 200 cv a 6 mil rpm.

Aceleração 0-100 km/h: 6,7 segundos.

Velocidade máxima: 230 km/h.

Torque máximo: 24,5 kgfm a 1.750 rpm.

Diâmetro e curso: 79,7 mm X 81,1 mm. Taxa de compressão: 9,5:1.

Suspensão: Dianteira do tipo McPherson com braço inferior retangular e barra estabilizadora. Traseira por eixo de torção com barra estabilizadora e molas helicoidais. Oferece controle de estabilidade.

Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. Oferece ABS com EBD.

Pneus: 205/40 R18.

Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,09 metros de comprimento, 1,73 m de largura, 1,43 m de altura e 2,59 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais e laterais.

Peso: 1.204 kg.

Capacidade do porta-malas: 300 litros.

Tanque de combustível: 45 litros.

Produção: Dieppe, França.

Itens de série: Controle eletrônico de estabilidade, sistema assistência para partida em rampa, ar-condicionado automático, computador de bordo, controle de cruzeiro e limitador de velocidade, banco do motorista com regulagem de altura, bancos em couro, volante multifuncional em couro, partida sem chave, rádio com MP3, Bluetooth, USB, entrada auxiliar e tela touchscreen de sete polegadas, sistema de navegação, retrovisores externos elétricos aquecidos e rebatíveis eletronicamente, sensor de luz e chuva, luzes diurnas de led e rodas de liga leve de 18 polegadas.

Preço na Europa: 27.090 euros, cerca de R$ 81.700.


Renault Clio RS 200 EDC é compacto versão potente do veículo

Renault Clio RS 200 EDC é compacto versão potente do veículo

Renault Clio RS 200 EDC é compacto versão potente do veículo

Renault Clio RS 200 EDC é compacto versão potente do veículo

Renault Clio RS 200 EDC é compacto versão potente do veículo

Fonte: UOL