Montadora Renault vai fazer dois novos carros no Brasil

A Renault vai investir R$ 500 milhões, de 2014 a 2019

A Renault vai investir R$ 500 milhões, de 2014 a 2019, para montar novos modelos na fábrica de São José dos Pinhais e um centro de logística em Quatro Barras, cidades da região metropolitana de Curitiba (PR). O anúncio foi feito pelo brasileiro Carlos Ghosn, chefão mundial do Aliança Renault-Nissan. Antes, o CEO esteve na inauguração da fábrica da Nissan, em Resende (RJ), de onde sairá o New March.

Estes reforços fazem parte da estratégia da aliança Renault-Nissan de alcançar 13% de participação no mercado brasileiro até 2016. A meta da Renault é alcançar 8%, enquanto a Nissan quer totalizar 5%.Este anúncio de que a fábrica paranaense da Renault será a responsável pela produção dos dois novos veículos. A marca francesa planeja um futuro com gama atualizada, com cerca de dez novos modelos, entre os quais um hatch e um crossover/SUV urbano compactos. Clio IV (o hatch) e o aventureiro Captur (SUV urbano) são candidatos que já foram flagrados recentemente pelo país.

Além deles, é certa a chegada ? e para breve ? da nova geração do Sandero, nos mesmos moldes do novo Logan, lançado em 2013. O próprio Captur deve chegar logo, inicialmente em regime de importação.

FUTURO EM GRUPO - Além do novo Sandero, Captur e Clio IV, é possível vislumbrar que o futuro da aliança no Brasil formado por carros de volume, como o compacto New March, os sedãs Logan e Versa, o SUV Duster com renovação de meio de vida em mais um ano ou dois (além da possibilidade do crossover Juke) e, possivelmente, o monovolume Note. Segmentos de menor volume e/ou margem de lucro continuariam sendo importados ? Clio (carro de entrada), novo Fluence e Sentra (sedãs médios), Altima (sedã executivo) e Mégane R.S (esportivo), que desembarca no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro.

A nova fábrica da Nissan, inaugurada nesta semana em Resende (RJ), terá em 2016 capacidade para produzir 200 mil carros/ano; a fábrica da Renault de São José dos Pinhais (PR), utilizada pelas duas marcas, pode entregar 380 mil carros/ano. No total, são 580 mil carros a partir de 2016, número 84% maior que as vendas somadas de Renault e Nissan (236.337 e 77.830 unidades; total de 314.167) em 2013.

Fonte: UOL