Repetição de apagões não é normal, reconhece ministro interino

O apagão desta sexta é o segundo de grande proporção a atingir o Nordeste do país em pouco mais de um mês.

O ministro interino Márcio Zimmermann (Minas e Energia) admitiu nesta sexta-feira (26) que não é normal que falhas no fornecimento de energia ocorram repetidamente no país.

"Eventos como esses não são normais e a coincidência é mais anormal ainda", disse pouco antes de entrar em reunião extraordinária do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), no Ministério de Minas e Energia.


Repetição de apagões não é normal, reconhece ministro interino

O encontro foi convocado justamente para discutir as causas de queda no fornecimento que afetou, no início da madrugada, a região Nordeste do país e parte dos Estados do Pará e Tocantins, na região Norte.

O apagão desta sexta é o segundo de grande proporção a atingir o Nordeste do país em pouco mais de um mês. No dia 22 de setembro, uma pane em um transformador deixou ao menos seis Estados nordestinos (Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco e Sergipe) sem energia por cerca de 25 minutos.

No último dia 3, um incêndio em um equipamento acessório de um dos quatro transformadores da usina hidrelétrica de Itaipu deixou parte das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além dos Estados do Acre e Rondônia, sem energia por cerca de meia hora.

Na ocasião, o presidente do ONS, Hermes Chipp, qualificou o ocorrido como um "apaguinho". "Apagão é quando desliga todo o Estado ou toda região, isso é mais um apaguinho", disse.

"Já é a terceira semana seguida em que isso acontece e vamos tomar todas as providências para análise do que ocorreu", completou Zimmermann.

O problema desta madrugada ocorreu em uma linha de transmissão da Cemig, entre as cidades de Colinas e Imperatriz, ambas no Maranhão.

A causa segundo o ministro foi a falha em uma chave seccionadora de um banco de capacitores.

Fonte: Folha