Repórteres da Austrália são atacados por travestis no Rio

Equipe australiana enfrenta problemas desde a chegada no Rio

Parece que os australianos não encontram sossego no Rio de Janeiro às vésperas dos Jogos Olímpicos na cidade. Dias após o país criticar fortemente as instalações da Vila dos Atletas, agora foi a vez de repórteres australianos terem uma experiência desagradável em terras fluminenses. Equipe de reportagem do “Channel 9”, canal australiano, foi atacada na noite da última quarta-feira.

Segundo o jornal australiano “Daily Telegraph”, os repórteres foram atacados por um grupo de travestis. Segundo a jornalista do canal, Christine Ahern, “um deles portava uma bolsa rosa com o que parecia ser um tijolo dentro”, que foi usada na abordagem. Os travestis visavam levar a câmera usada pelo cinegrafista australiano.

Ainda de acordo com a jornalista, tudo aconteceu muito rápido. Um dos seguranças foi atingido na cabeça pela bolsa pesada antes que ele pudesse conduzir a equipe para dentro do hotel em segurança.

“Tínhamos acabado de chegar ao Rio. Nós saímos do avião e já era noite. Nós fomos direto para a praia de Copacabana porque precisávamos colher imagens. Havia um grupo de travestis e então tudo aconteceu muito rápido. Um deles foi direto em direção ao cinegrafista, Glen, e então um dos seguranças interviu, mas ele foi atingido na cabeça com uma bolsa, que devia ter um tijolo dento, já que ela era muito dura. Eu estava me sentindo bem segura até isso acontecer”, relatou a repórter.

Ainda na entrevista, Christine admitiu que tinha sido avisada sobre a possibilidade de ser roubada ou furtada durante a cobertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. “Muitos disseram antes de vir para cá: ‘vai ser sorte se você será roubada ou não’ e eu preciso dizer que tive certa sorte”, completou a repórter.


Image title

Fonte: iG