Rio tem 55 grávidas internadas com suspeita de gripe suína

O secretário chamou a atenção para o pouco tempo necessário para as gestantes terem o quadro agravado

Com o sistema imunológico mais suscetível para contrair doenças, as grávidas têm sido o principal alvo da gripe suína. Na noite desta segunda-feira, o secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, informou que somente nos hospitais do estado há 55 grávidas internadas com suspeita da nova gripe. Em Niterói, uma gestante de 22 anos com suspeita da doença morreu no Hospital Antonio Pedro. Até agora, no Brasil, foram registrados 45 óbitos por contaminação do vírus H1N1, sendo cinco no estado do Rio.

O secretário chamou a atenção para o pouco tempo necessário para as gestantes terem o quadro agravado.

- Em seis a 12 horas, as gestantes estão evoluindo para um quadro pulmonar grave - disse Côrtes durante visita a um dos 17 centros de acolhimento para tratar gripe suína.

Além da mulher grávida de 22 anos, Niterói registrou mais quatro mortes por suspeita de gripe suína, entre sábado e ontem, incluindo duas crianças, de 5 e 3 anos, um homem de 49 anos, que morreu no Hospital Santa Martha, em Santa Rosa, e a comerciante Édina Ferrera Magalhães, de 44 anos, enterrada no domingo (26). Édina morreu no sábado, com um quadro de pneumonia no Hospital São Sebastião de Clínicas, no Barreto.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Alkamir Issa, as crianças estavam internadas no Hospital infantil Getúlio Vargas Filho, no Fonseca. No domingo, ele já havia admitido que o município vive um surto da doença.

No município de Magé também foi registrada, no sábado, a morte de uma criança de apenas 2 anos e meio com suspeita de gripe suína. Ela teria desenvolvido um quadro de pneumonia. A criança estava no Hospital de Piabetá.

Mulheres devem sempre lavar as mãos

Segundo o obstetra Flávio Monteiro, da Subsecretaria de Atenção à Saúde para as maternidades da rede estadual do Rio, as mulheres gripadas que estejam em gestação devem procurar imediatamente um hospital para diagnosticar a gripe:

- A grávida tem uma disfunção maior no sistema cardiovascular e nos pulmões, além de uma imunidade baixa. Por isso, basta apresentar os sintomas de gripe comum ou suína para buscar atendimento em um hospital.

O especialista alerta que a melhor coisa a se fazer para evitar contaminação é higiene das mãos com água e sabão porque as gotículas de saliva contaminadas com vírus podem ficar nas mãos ao tossir.

Outra dica importantes para as mulheres que estão amamentando é usar máscara de algodão:

- A gripe não é transmita pelo leite, mas pelas gotículas lançadas ao espirrar, que tem um alcance de 1,80 metros podendo assim atingir o bebê.

O médico explica que a partir de agora qualquer hospital pode tratar pacientes com gripe A, seja da rede particular ou pública, não necessitando mais ir apenas aos hospitais de referência.

Mais sete mortes por gripe suína foram confirmadas ontem no Brasil: quatro em São Paulo e três no Paraná (todas em Curitiba). Nem todas as vítimas tinham problemas de saúde que pudessem contribuir para o agravamento da doença. Agora, o número de mortos no país já chega a 45. São 20 casos em São Paulo, 16 no Rio Grande do Sul, cinco no Rio e quatro no Paraná.

Fonte: Extra, extra.globo.com