Forças Armadas realizam simulação contra ataque radioativo em metrô da cidade do Rio de Janeiro

Forças Armadas realizam simulação contra ataque radioativo em metrô da cidade do Rio de Janeiro

Depois, militares das Forças Armadas e bombeiros chegaram ao local para dar prosseguimento ao socorro médico.

Na manhã deste sábado, as Forças Armadas e os bombeiros fizeram uma simulação de um atentado com uma bomba radioativa dentro de um vagão de metrô na estação Cidade Nova no centro do Rio de Janeiro. Funcionários do metrô levaram cerca de 20 minutos para atender a cerca de 15 pessoas que simulavam estar feridas. Depois, militares das Forças Armadas e bombeiros chegaram ao local para dar prosseguimento ao socorro médico.

Primeiro, os ?feridos? foram encaminhados a uma tenda de descontaminação primária do Grupamento de Operações com Produtos Perigosos do Corpo de Bombeiros. Em seguida para a tenda de descontaminação total do Exército. A estação foi escolhida pois fica fechada nos finais de semana.

Neste sábado, o chefe da Divisão de Defesa Química, Biológica e Nuclear do Centro Tecnológico do Exército, tenente-coronel Paulo Cabral, anunciou que cerca de 300 homens do Exército ficarão de prontidão na cidade do Rio de Janeiro para atuar em resposta a eventuais atentados envolvendo agentes químicos, biológicos, radiológicos ou nucleares, durante a Copa do Mundo. O principal foco de atenção dos militares será o Estádio do Maracanã, que sediará sete jogos do torneio, entre eles a final, no dia 13 de julho, mas equipes estão de prontidão para atuar em outros possíveis alvos de ataque, como estações de metrô. ?Antes do evento é feita uma análise de risco em vários locais em que pode acontecer um evento desse tipo e eles são reconhecidos previamente?, disse o oficial.

Segundo ele, entre as funções do Exército estará a identificação do agente usado no atentado e o atendimento a vítimas desses ataques, para que elas possam ser descontaminadas. Para isso, os militares trabalham com tendas, que podem ser montadas nos locais do incidente.

"Elas (as pessoas com suspeita de contaminação) passam por uma descontaminação primária e é feita uma triagem nesse pessoal, para verificar se estão contaminadas ou não e o nível de contaminação. Aquelas que estiverem contaminadas devem passar pelo posto de descontaminação total. A gente usa algumas soluções (medicamentos líquidos) preparadas para que seja feita a descontaminação?, disse Cabral.

Fonte: Terra