THE:Movimento Rolezinho Solidário faz dobrar número de doação no Hemopi

Movimento realizado pelo Hemopi para aumentar o número de doadores no Centro de Hemoterapia

O número de doações de sangue, no Hemopi (Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí), mais que dobrou na última segunda-feira (27). No início do mês, iam até o Hemocentro cerca de 100 doadores por dia, no dia de ontem esse número ultrapassou as 200 doações. Esse aumento foi resultado do ato Rolezinho Solidário, realizado pelo Grupo Matizes, no local.

O banco de sangue do Hemopi está com estoque em baixa, há algumas semanas. Por causa disso, hospitais de Teresina tiveram, inclusive, que cancelar procedimentos cirúrgicos nos últimos dias.

Para tentar reverter essa situação, o Grupo Matizes iniciou a divulgação do ato, que aconteceu ontem, há uma semana e desde então, segundo a supervisora de Comunicação do Hemocentro, Maria Teixeira, as doações já começaram a aumentar.

"Toda e qualquer iniciativa desse tipo é muito bem-vinda e agradecemos muito o Matizes, por essa campanha, afinal, precisamos muito de doações desse tipo, para manter nosso estoque em um nível seguro, para garantir as doações para os pacientes de todo o Piauí.

Mas ainda é lamentável que os piauienses precisem de campanhas como essas para fazerem doações. Ainda temos poucos doadores fidelizados e precisamos de muito mais", disse Maria.

A campanha não se esgotou no dia de ontem. Ela segue pelos próximos dias e deve receber ainda a adesão de policiais militares e bombeiros. "Nós resolvemos realizar um Rolezinho repaginado, diferente daquele que acontece na região Sudeste do país, tendo como foco principal a solidariedade.

Para isso, nós fizemos a divulgação do ato nas redes sociais, onde tivemos uma adesão muito boa, e ainda por torpedos. Além disso, oficiamos instituições como a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, para que eles nos ajudem nessa campanha e mandem policiais e bombeiros para doar", afirmou Marinalva Santana, do Matizes.

Quem já aderiu à campanha e foi até o Hemopi para fazer sua doação foi a vice-reitora eleita da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), Bárbara Olímpio. Ela conta que já é doadora de sangue e medula óssea e não poderia deixar de participar do ato Rolezinho.

"Essa é uma ação de extrema importância para o Estado. O ideal era que nós não precisássemos delas para ter um estoque de sangue satisfatório, mas nós ainda precisamos e temos que apoiar essa ação que salva vidas", pontuou.

Durante o ato Rolezinho, o Matizes aproveitou para protestar contra a proibição do Ministério da Saúde à doação de sangue por gays e bissexuais.

Fonte: Pollyana Carvalho